Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2018
Tempo
23º
MIN 21º MÁX 25º

Edição

Colaboradores de Trump acusados de obstrução à justiça

O procurador especial Robert Mueller apresentou hoje provas adicionais contra o responsável da campanha presidencial e um colaborador do Presidente Donald Trump, acusando-os de obstrução à justiça.

Colaboradores de Trump acusados de obstrução à justiça
Notícias ao Minuto

20:02 - 08/06/18 por Lusa

Mundo Robert Mueller

As novas acusações foram emitidas hoje contra Paul Manafort e Konstantin Kilimnik, alguns dias após os procuradores terem considerado que os dois homens tentaram influenciar testemunhas e quando Manafort aguarda julgamento por ofensas relacionados com o seu trabalho em favor de interesses ucranianos.

Os dois homens são indiciados por obstrução à justiça e conspiração para obstruir a justiça e relacionado com contactos que mantiveram no início de 2018 com duas testemunhas.

As testemunhas, que trabalharam com Manafort quando representava um partido político pró-russo na Ucrânia, disseram ao FBI que Manafort e Kilimnik estavam a tentar que mentissem nos seus depoimentos sobre a natureza das funções dos suspeitos.

Jason Maloni, porta-voz de Manafort, disse que o ex-responsável pela campanha de Trump continua a declarar-se inocente e que está a analisar as novas alegações com os seus advogados.

Antes, Kilimnik tinha recusado emitir qualquer comentário.

O inquilino da Casa Branca tem insistentemente questionado o trabalho Mueller, que desde há um ano investiga a alegada ingerência do Kremlin nas eleições para a Casa Branca de 2016 e os possíveis vínculos entre a campanha republicana e funcionários russos.

Mueller foi designado procurador especial após Trump ter despedido em maio de 2017 James Comey do cargo de diretor do FBI.

Por diversas ocasiões o Presidente exigiu que Mueller "interrompa" a investigação sobre o alegado envolvimento russo nas presidenciais de 2016, definida como uma "caça às bruxas", e citou o suposto custo da investigação -- avaliado em 20 milhões de dólares (17 milhões de euros) -- como um dos motivos para a sua suspensão, abrindo uma nova frente de ataque às iniciativas judiciais dirigidas contra o seu círculo mais próximo.

A equipa de juristas de Trump está a deixar claro que vai combater qualquer esforço para obrigar o Presidente a testemunhar perante um grande júri.

No domingo, Trump também insinuou que Robert Mueller passa documentos confidenciais para a imprensa, repetindo que a investigação não tem fundamento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório