Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2018
Tempo
24º
MIN 22º MÁX 27º

Edição

Confrontos em manifestação da extrema direita em Berlim

Berlim foi hoje palco de confrontos e tensão entre manifestantes do partido de extrema direita Alternativa para a Alemanha e contra manifestantes decididos a apupar os rivais, sob vigilância de forte contingente policial.

Confrontos em manifestação da extrema direita em Berlim
Notícias ao Minuto

17:59 - 27/05/18 por Lusa

Mundo Alemanha

Ao meio-dia, milhares de manifestantes do partido Alternativa para a Alemanha (AfD, na sigla em alemão) saíram da estação ferroviária central de Berlim até à Porta de Brademburgo, gritando palavras de ordem como "Merkel deve sair!" e "Nós somos o Povo!".

Na outra margem do rio Spree, ao pé do Reichstag, o parlamento alemão, milhares de sindicalistas, associações berlinenses e membros de partidos e de associações insurgiram-se contra a manifestação de extrema direita.

Estes elementos forçaram a manifestação do AfD a afastar-se do caminho previsto, bloqueando uma ponte, mas os manifestantes de extrema direita acabaram por retomar a marcha por outro caminho.

Noutros pontos, a polícia precisou de usar gás lacrimogéneo para afastar alguns dos manifestantes, informou a força de segurança.

Durante o percurso, houve insultos e apupos contra os manifestantes do AfD, e o partido disse que um autocarro dos seus autocarros foi atingido por pedradas e por jatos de tinta.

"A propaganda nazi não é um direito!" ou "Toda a Berlim é contra o AfD", gritaram os milhares de manifestantes que se reuniram na capital alemã, para se oporem à demonstração de extrema-direita.

Barcos com bandeiras e balões também se juntaram contra o AfD, nas demonstrações de hoje em Berlim, enquanto discotecas e bares procuravam abafar as palavras de ordem da extrema direita com a emissão de música tecno, nas ruas.

Carrinhas e barcos munidos de altifalantes procuraram igualmente abafar as palavras de ordem dos manifestantes do AfD.

Cerca de 2000 polícias foram mobilizados para acompanharem a manifestação.

Inicialmente o AfD anunciou a possibilidade de reunir 10.000 manifestantes de extrema-direita, mas depois recuou no número e apontou para 2.500 a 5.000 manifestantes.

Muitos dos afetos ao AfD não se atreveram, porém, a mostrar publicamente a sua ligação à extrema direita, pois "temem represálias no seu trabalho", disse o partido.

Os contra manifestantes têm lutado nas redes sociais para não "deixar a rua aos simpatizantes da AfD" e, na maioria dos casos, há a intenção de impedir pacificamente que Alternativa para a Alemanha faça passar sua mensagem.

Fundado em 2013, o movimento AfD tornou-se na terceira maior força política da Alemanha e tem-se oposto à chegada de mais de um milhão de migrantes ao país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.