Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2018
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

China considera "não construtiva" exclusão de exercícios militares

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, considerou hoje, em Washington, que a decisão dos Estados Unidos em retirar um convite enviado à China para participar em exercícios militares no Pacífico como "uma medida não construtiva".

China considera "não construtiva" exclusão de exercícios militares
Notícias ao Minuto

20:56 - 23/05/18 por Lusa

Mundo Wang Yi

também uma decisão tomada de forma ligeira e que não ajuda nada a uma compreensão mútua entre a China e os Estados Unidos", referiu Wang Yi, numa conferência de imprensa com o seu homólogo norte-americano, Mike Pompeo.

Os Estados Unidos anunciaram hoje a retirada do convite enviado à China em protesto contra a militarização por Pequim de diversas ilhas disputadas.

"Temos provas claras do facto de a China ter deslocado mísseis antinavios e mísseis terra-ar, para além de equipamentos eletrónicos, para as ilhas disputadas das Spratleys, no mar da China", indicou o tenente-coronel Chris Logan, um porta-voz do Pentágono.

"Retirámos o nosso convite à Marinha da República popular da China para o exercício" Anel do Pacífico (RIMPAC), acrescentou, numa referência aos mais importantes exercícios navais do mundo e nos quais participam de dois em dois anos perto de 30 países.

A edição deste ano deve decorrer entre 27 de junho e 02 de agosto.

"A China mantém que as construções nestas ilhas se destinam a garantir a segurança no mar, a assistência à navegação, as operações de busca e salvamento no mar e ainda a proteção dos pescadores", prosseguiu o tenente-coronel Logan.

"Mas a deslocação destes armamentos apenas pode servir para uso militar" numa zona marítima por onde transita cerca de um terço do comércio mundial, acrescentou, antes de considerar que "o comportamento da China não é compatível com os princípios e os objetivos do exercício RIMPAC".

A China participou em dois destes exercícios, em 2014 e 2016, e os que decorrem em 2018 assinalariam a terceira participação de Pequim.

Por motivos históricos, a China reivindica numerosas ilhas e recifes no mar da China meridional, designadamente o arquipélago das Spratleys, entre o Vietname e as Filipinas.

Em 2016, uma arbitragem internacional não foi favorável à China, enquanto os países vizinhos (Vietname, Filipinas, Malásia, Brunei) mantêm reivindicações que muitas vezes colidem.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório