Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Ameaça chamar Imigração contra empregadas de restaurante. Correu-lhe mal

Imagens de discussão, que envolvia comentários xenófobos, tornaram-se virais e a internet não gostou.

Notícias ao Minuto

08:58 - 18/05/18 por Sara Gouveia 

Mundo EUA

Um homem foi apanhado em vídeo num restaurante de Manhattan, nos Estados Unidos, a ameaçar chamar o serviço de Imigração depois de ter ouvido duas clientes a falar em espanhol com uma empregada.

No vídeo, que foi captado na terça-feira, o homem alega que vai chamar as autoridades.

"O meu palpite é que nem sequer têm documentos, portanto o meu próximo passo é chamar o ICE [equivalente ao SEF, em Portugal] para expulsar cada uma delas do meu país", ameaça.

Durante as imagens seguintes, o homem continua a ficar cada vez mais exaltado e os comentários de tom xenófobo continuam: "Eu pago pelos seus cuidados de saúde, pela sua possibilidade de estarem aqui. O mínimo que podem fazer é falar em inglês!".

Quando uma das mulheres ameaçou chamar a polícia, o homem acabou por deitar fora a sandes que ia comer e disse não querer dar o seu dinheiro àquele restaurante, conta a ABCNews.

Aaron Schlossberg é advogado e, segundo o New York Post, na página da sua firma de advocacia é possível ler que fala quatro línguas... incluindo espanhol. Já terá sido visto com grupos de extrema-direita e doou 500 dólares para a campanha de Donald Trump.

Certo é que depois de o vídeo se ter tornado viral, Aaron tem sido alvo de bastantes críticas, com os utilizadores das redes sociais a unirem-se com um propósito comum: fazer-lhe a vida mais difícil.

Desde terem inundado a sua empresa com mensagens de voz onde contavam o que tinha feito, classificarem o seu escritório de advocacia com más avaliações no Yelp (uma aplicação onde é feita pelos utilizadores uma avaliação da qualidade dos locais), a listagem do escritório foi alterada no Google Maps de forma a aparecer como se fosse um restaurante espanhol e foi mesmo criada uma página de GoFundMe para contratar uma banda de Mariachi para ir cantar 'La Cucaracha' para a frente do seu escritório - uma campanha que pretendia angariar 500 euros e alcançou 1.094 euros.

A repercussão foi de tal ordem que por fim, o contrato de arrendamento do seu escritório foi cancelado e foi alvo de uma queixa formal no junto do conselho de disciplina estatal, por parte do deputado democrata Adriano Espaillat e do autarca do Bronx Ruben Diaz Jr., afirmando que a conduta demonstrada nas imagens não podia ser tolerada. "O que testemunhámos no vídeo cruel é um ataque humilhante e insultuoso a mais de 50 anos de progresso que esta nação fez desde o movimento de direitos civis", pode ler-se na carta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório