Meteorologia

  • 21 JULHO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

Bebés que choram no avião: Assistentes de bordo dizem como agir

É normal que os bebés chorem, defende a maioria. O problema põe-se – e divide opiniões – quando a solução para o choro inquietante do bebé é drástica por parte de quem partilha o voo.

Bebés que choram no avião: Assistentes de bordo dizem como agir
Notícias ao Minuto

08:37 - 19/03/18 por Mariana Botelho

Lifestyle Voos

No mês passado, um passageiro de um voo de oito horas entre Alemanha e Nova Jersey partilhou o vídeo de uma criança que gritava, trepava os assentos e corria pelos corredores do avião – os comentários não tardaram a chegar às redes sociais onde o vídeo foi partilhado, dividindo opiniões entre os que defendiam os pais da criança e os que achavam que o comportamento do menor devia de ser controlado pelos pais.

Já este mês, um homem e a sua filha foram expulsos de um voo da Southwest Airlines por mau comportamento da criança. Uma vez mais, a situação foi gravada e partilhada na internet: se a companhia aérea alega que a criança estava a perturbar os passageiros, há quem defende que a criança estava tranquila e apenas com medo de andar de avião.

Muitos são os casos semelhantes a estes, que dividem opiniões entre os que acham que o comportamento da criança é normal e inevitável e os que defendem que os pais deviam ter um maior controlo sobre os filhos, evitando perturbar o voo dos demais passageiros. No sentido de conhecer o lado mais ‘neutro’, o Business Insider falou com alguns assistentes de bordo, para conhecer a forma mais indicada de agir nestes casos.

Em primeiro lugar, importa referir que não há muito que a tripulação possa fazer para parar uma situação destas além de falar com os pais para pedir que acalmem a criança.

Quanto aos passageiros que se sentem incomodados, devem avisar a tripulação, que o tentará ajudar para que tenha um voo agradável – mudar de lugar, usar auscultadores ou mesmo tomar uma bebida com álcool são algumas das tentativas de solução por parte dos assistentes de bordo.

Para evitar toda esta situação, muitos defendem que os aviões devem reservar uma área para passageiros com crianças até 10 anos de idade. A ideia está a ganhar interesse como prova os resultados de um inquérito feito a cerca de 2000 passageiros em 2017. Contudo, avançam os tripulantes, esta ‘solução’ nunca resolverá o problema a 100% já que, por questões de segurança, o avião não poderia contar com um espaço fechado para limitar esta área restrita.

Posto isso, resta a todos os passageiros estar preparados para esta eventualidade. Tanto os pais, que devem precaver o comportamento da criança fazendo-a dormir antes de levantar voo ou com brinquedos ou snacks para a distrair, por exemplo. Quanto aos restantes passageiros, devem se tentar abstrair da situação ao dormir, ver filmes ou ouvir música. Além disso, deve-se ter em conta que não é fácil para os pais distrair uma criança num voo de oito horas ou mais pelo que se pede paciência- Por vezes, o comportamento do passageiro do lado, que mostra o seu desagrado, é mais perturbador que o da criança por si só.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.