Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Como acabar (de uma vez por todas) com a vontade de comer hidratos

Não consegue viver sem bolachas, massa, arroz e pão?

Como acabar (de uma vez por todas) com a vontade de comer hidratos
Notícias ao Minuto

12:38 - 19/10/17 por Vânia Marinho

Lifestyle Alimentação

Apesar da má fama, os hidratos de carbono são essenciais para a nossa sobrevivência, uma vez que nos fornecem energia e ajudam a regular o açúcar no sangue.

Além disso, consumir os hidratos certos pode dar-nos mais saúde. O problema está mesmo nos hidratos de carbono processados, que são os que nos dão mais desejo de comer e mais prejudicam a nossa saúde e boa forma física.

Apesar de os vegetais e as frutas também serem fontes de hidratos de carbono, quando pensamos neles são as massas, o pão, o arroz, as bolachas e os bolos que nos vêm à cabeça.

O problema não está em comer um prato de massa ou arroz todos os dias, embora seja preferível optar pelas versões integrais em vez das brancas ou refinadas, mas sim nos hidratos altamente processados que consumimos com demasiada frequência e em doses excessivas – como bolachas, bolos, pão branco, doces, cereais açucarados etc.

Os hidratos de carbono altamente processados provocam rápidos aumentos e quedas de açúcar no sangue que podem levar ao ganho de peso, à síndrome metabólica, à diabetes tipo 2 e ao aumento do colesterol, que por sua vez aumenta o risco de doenças cardiovasculares e de AVC.

Mas se sabemos que fazem mal, porque é que os comemos? A questão é que quanto mais hidratos de carbono refinados comemos, mais queremos comer, o que torna quase impossível resistir-lhes.

A CNN revelou alguns conselhos dados por especialistas para conseguir acabar (de uma vez por todas) com a vontade de comer hidratos a toda a hora:

1. Durante uma semana elimine todos os hidratos de carbono amiláceos da sua dieta. Aqui incluem-se todos os tipos de: pão, massa, arroz, bagels, batatas. E, claro, pizzas, hambúrgueres, bolos, bolachas, batatas fritas, snacks salgados. Nesta fase aposte em legumes, vegetais, frutas e leguminosas, nos laticínios, nos ovos, na carne e no peixe.

2. Corte também os hidratos de carbono com açúcares adicionados. Bebidas açucaradas – sejam sumos, refrigerantes ou águas aromatizadas – e todos os doces.

3. Adicione alguma gordura à sua dieta. Muitos alimentos ricos em gordura são saborosos e não provocam picos de açúcar no sangue. Aposte em alimentos como: frutos secos, sementes, azeite, chocolate preto, abacate, laticínios gordos, peixes gordos.

4. No final da primeira semana pode ir adicionando gradualmente hidratos de carbono amiláceos de boa qualidade apenas ao pequeno-almoço, com pão integral.

5. Depois da segunda semana, pode adicionar gradualmente hidratos de carbono amiláceos de boa qualidade também ao almoço. A partir daqui, pão integral ou de mistura, massa e arroz integrais e batata-doce podem começar a entrar no seus almoços.

6. A longo prazo deve tentar, sempre que possível, manter os hidratos de carbono amiláceos longe à hora de jantar. Isto porque vai dormir e portanto não vai precisar nem gastar a energia que eles lhe darão, o que resulta no seu armazenamento.

7. Continue a limitar os hidratos de carbono altamente processados e os alimentos ricos em açúcar adicionado – no máximo deve limitar o seu consumo a uma ou duas vezes por semana.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório