Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
11º
MIN 7º MÁX 13º

Edição

Melancia. Os 'mil e um' benefícios e os dois riscos desconhecidos

É uma das frutas mais apreciadas nos dias quentes e um dos alimentos que mais promove a boa saúde.

Melancia. Os 'mil e um' benefícios e os dois riscos desconhecidos

De cor vistosa e sabor adocicado, a melancia é um dos frutos que mais agrada a miúdos e a graúdos e dos que melhor carateriza o verão (sendo também um dos que mais saudades deixa ao longo do ano… e não é difícil perceber porquê).

Além de ser prática, versátil e fresca, a melancia beneficia a saúde em muitos aspetos e, claro, um deles é a manutenção do peso saudável.

Diz o site LiveScience que uma dose de melancia (duas chávenas de melancia cortada, cerca de 280 gramas) oferece apenas 80 calorias, destacando-se os 270 miligramas de potássio e bons níveis de vitamina A, vitamina B6, vitamina C, cálcio e ferro, sendo que oferece 30%, 25%, 2% e 4% da dose diária recomendada respetivamente.

Mas a melancia é muito mais do que uma aliada das dietas. Por conter bons níveis de fibra é um dos alimentos que mais beneficia a digestão e um dos que mais promove a boa saúde do coração.

O consumo moderado de melancia ajuda a reduzir o risco de ataque cardíaco e a baixar a hipertensão, muito à boleia do alto teor de água que tem na sua composição (92%) e dos níveis de licopeno que possui, que ajudam ainda a reduzir o risco de cancro da próstata e a prevenir a inflamação.

Os marcadores inflamatórios são ainda ‘aniquilados’ pela presença de colina, um componente que ajuda a atenuar as consequências das inflamações crónicas. E voltando ao alto teor de água, a melancia ajuda, claro, a reduzir a desidratação.

Por ser rica em vitamina A, nutriente que promove o crescimento de novas células de colagénio e elastina, a melancia reforça a saúde capilar e cutânea e no que diz respeito à saúde muscular e consequente performance atlética, o sumo de melancia mostrou ser eficaz na melhoria da circulação, deixado o coração mais resistente ao exercício e os músculos mais capazes de aguentar a carga do treino.

Mas se a melancia tem ‘mil e um benefícios’, tem também dois riscos. Sendo que uma chávena e meia de sumo de melancia tem entre nove a 13 miligramas de licopeno e que a dose diária recomendada desta substância carotenóide não deve exceder os 35 miligramas, a probabilidade de consumir licopeno a mais é grande, especialmente quando em causa está uma tentativa de perder peso e se faz deste fruto o protagonista. De acordo com a Associação Americana do Cancro, consumir licopeno a mais pode causar náusea, diarreia, indigestão e ainda inchaço abdominal.

Diz o site LiveScience que as pessoas que têm potássio a mais no sangue – uma condição com o nome de hipercalemia – devem também reduzir o consumo desta fruta a uma chávena por dia, pois mais do que isso pode fazer ‘disparar’ os níveis de potássio, causando batimentos cardíacos irregulares e até mesmo perda de controlo dos músculos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório