Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2017
Tempo
23º
MIN 22º MÁX 25º

Edição

'iAgora?' Dicas para proteger os seus filhos do cyberbullying online

O uso contínuo e quase viciante de equipamentos e dispositivos móveis deixam as crianças à mercê dos mais variados perigos online. O cyberbullying é um deles e cabe aos pais prestarem atenção aos sinais de alerta. E é isso que a psicóloga Rosário Carmona e Costa ensina.

'iAgora?' Dicas para proteger os seus filhos do cyberbullying online
Notícias ao Minuto

16:15 - 21/04/17 por Daniela Costa Teixeira

Lifestyle Psicóloga

Os equipamentos móveis e dispositivos tecnológicos são introduzidos na vida das crianças cada vez mais cedo mas, embora sejam, à primeira vista, inofensivos e até pedagógicos, estas ferramentas digitais podem ter um impacto negativo na saúde e desenvolvimento dos mais novos.

Além disso, podem criar uma espécie de dependência que, quando não resolvida a tempo, pode trazer um impacto bastante negativo na vida dos mais novos. É comum verificar-se uma espécie de isolamento social, aumento a irritação, ansiedade, stress e até mesmo cyberbullying… seja sob a forma de provocador ou de vítima.

A dependência dos mais novos face aos equipamentos foi o mote para o lançamento do livro ‘iAgora?’, uma obra da psicóloga Rosário Carmona e Costa, editada recentemente pela editora Esfera dos Livros.

Ao longo de mais de 170 páginas, a especialista em adição e internet, cyberbullying e psicologia da web revela tudo o que os pais devem ter em conta para evitar que os mais novos fiquem reféns destes equipamentos e, sobretudo, para evitar que sejam alvo de ameaças, jogos de sedução e ainda chacota online.

Num dos capítulos do seu livro, Rosário revela o que pode estar ao alcance dos pais na hora de prevenir o cyberbullying, uma realidade cada vez mais comum e que tem um impacto altamente nocivo na vida das crianças, podendo levar a problemas comportamentais e emocionais – o que, por vezes, resulta no suicídio por parte dos menores.

Um dos primeiro aspetos a ter em conta é a conversa aberta sobre o tema, mesmo que a criança não sofra de bullying e não seja uma provocadora deste comportamento. Depois, os pais devem ainda “ser exemplo de tolerância e respeito e deixar clara a não aceitação de comportamentos desta natureza”.

Contudo, tão ou mais importante do que conversar sobre o tema é mostrar às crianças que a passividade não é um caminho. Aqui, a especialista desafia os pais a “ensinar os filhos que devem agir quando são testemunhas”, de forma a apoiarem a vítima e a denunciarem o problema.

“Para que a criança/adolescente seja capaz de denunciar algo deste género, é necessário que sinta que em cada é valorizada, ouvida e que a reação dos pais será sempre numa perspetiva de não julgamento”, diz a psicóloga no seu livro.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Ser o primeiro a saber será ainda mais rápido

Descarregue a aplicação e aceda a toda a informação do Notícias ao Minuto por smartphone ou tablet de uma forma mais cómoda, intuitiva e imediata.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório