Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica"

Esta obra exclusiva foi apresentada hoje em Paris.

Lifestyle Lançamento

Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica" © Peter Lindbergh_Pirelli

Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica" © Peter Lindbergh_Pirelli

Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica" © Peter Lindbergh_Pirelli

Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica" © Peter Lindbergh_Pirelli

1 / 4
Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica"

Calendário Pirelli 2017: "Uma beleza diferente, mais real e autêntica" © Peter Lindbergh_Pirelli

1 / 4
© Peter Lindbergh_Pirelli

Peter Lindbergh descreve que procurou criar um “calendário que não seja sobre corpos perfeitos, mas sobre a sensibilidade e a emoção, desnudando a alma das protagonistas, que ficam mais nuas do que o nu”.

PUB

Foi apresentado hoje, em Paris, o Calendário Pirelli 2017, criado por Peter Lindbergh, um dos mais talentosos fotógrafos do mundo e o único fotógrafo a ser chamado para realizar o calendário Pirelli pela terceira vez (realizou as edições de 1996 e 2002).

Para esta edição do calendário, que nasceu em 1964 e que vai na 44ª edição, o próprio fotógrafo Peter Lindbergh explica o fio condutor: “Numa época em que as mulheres são apresentadas pelos media e por toda parte como embaixadoras da perfeição e da beleza, pensei que seria importante lembrar a todos que existe uma beleza diferente, mais real e autêntica, e não manipulada pela propaganda ou outra coisa qualquer. Uma beleza que fala da individualidade, da coragem de ser quem se é e da sensibilidade”.

O título ‘Emocional’, escolhido por Lindbergh, enfatiza a intenção de suas fotos: “Criar um Calendário que não seja sobre corpos perfeitos, mas sobre a sensibilidade e a emoção, desnudando a alma das protagonistas, que ficam mais nuas do que o nu”.

Para apresentar sua ideia de beleza natural e de feminilidade, como a Pirelli informa em comunicado enviado às redações, Lindbergh fotografou 14 atrizes de fama internacional: Jessica Chastain, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Rooney Mara, Helen Mirren, Julianne Moore, Lupita Nyong'o, Charlotte Rampling , Lea Seydoux, Uma Thurman, Alicia Vikander, Kate Winslet, Robin Wright e Zhang Ziyi.

Com elas, coadjuvou também Anastasia Ignatova, professora de Teoria Política na State University de Moscovo. Essas escolhas atestam, mais uma vez, o amor que Lindbergh sente pelo cinema, convertendo a ‘Cité du Cinéma’, de Saint Denis, um dos estúdios de produção cinematográfica mais importantes da Europa, na sede natural para o tradicional jantar de gala durante o qual o novo calendário foi apresentado.

“O objetivo ─ diz Lindbergh ─ era retratar as mulheres de uma forma diferente: fiz isso chamando atrizes que tiveram um papel importante na minha vida e, ao fotografá-las, fui me aproximando delas o máximo possível. Como artista, sinto a responsabilidade de libertar as mulheres da ideia de juventude e de perfeição eternas. O ideal de beleza perfeita promovido pela sociedade é uma meta inatingível”.

O resultado é um Calendário composto por 40 fotografias ─ incluindo retratos e ambientes ─ tiradas não só no estúdio mas também em vários espaços metropolitanos e cenários ao ar livre, como ruas, fast-foods e hotéis decadentes no centro da cidade de Los Angeles; na Times Square, em Nova York; no teatro Sophiensale, em Berlim; nos telhados dos estúdios em Nova York e em Londres; e na praia de Le Touquet.

Numa entrevista publicada pela revista Pirelli World Lindbergh revela que também realizou inúmeras fotografias no polo industrial da Pirelli, em Settimo Torinese, a fábrica tecnologicamente mais avançada do grupo, que serão lançadas numa série de fotografias sobre o mundo da automação e da inovação que será publicada numa projeto autónomo ao calendário.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS