Consumo regular de bebidas açucaradas afeta fertilidade das mulheres

Estudo revela que açúcar adicionado a bebidas industrializadas reduz a probabilidade da mulher conseguir engravidar.

© iStock
Lifestyle Estudo

O açúcar e adoçantes adicionados às bebidas industrializadas têm um efeito bastante negativo na fertilidade das mulheres. Mas não só.

PUB

Segundo um recente estudo citado pelo The Telegraph e realizado junto de 524 mulheres que realizavam testes de fertilidade em vitro, o consumo regular destas bebidas açucaradas – como os sumos e refrigerantes comprados no supermercado e que contêm sacarina e sucralose – reduz consideravelmente as taxas de fertilidade. Mas há outro motivo de alerta: O uso de açúcares sintéticos (adoçantes com menor teor de açúcar) para adoçar bebidas, chá ou café está relacionado com uma menor qualidade dos ovos e embriões.

O estudo, realizado pela Universidade Federal de São Paulo, vem alertar para os perigos dos açúcares artificiais, aqueles que são comummente usados no dia-a-dia e como substitutos do açúcar branco. Em 2009, a mesma instituição já tinha trazido este tema para o centro das atenções.

Adam Balen, chairman da Sociedade Britânica de Fertilidade, revela que o estudo brasileiro – que comparou a quantidade de açúcar (natural e/ou artificial) presente nas bebidas – traz “resultados com uma grande importância para a população” e que espelham a faltam de informação sobre o perigo destas alternativas ao açúcar refinado e que, este ano, já tinham sido alvo de estudo por parte da Universidade de Sydney, que concluiu que fazem aumentar ainda mais o apetite.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS