Meteorologia

  • 06 OUTUBRO 2022
Tempo
29º
MIN 16º MÁX 30º

Crianças com muitos irmãos têm menos sucesso na vida adulta

À chegada de cada irmão, as habilidades cognitivas da criança tendem a diminuir.

Crianças com muitos irmãos têm menos sucesso na vida adulta
Notícias ao Minuto

21:35 - 04/01/16 por Notícias Ao Minuto

Lifestyle Estudo

Se para grande parte das crianças ter muitos irmãos é sinónimo de alegria, para outras, a chegada de mais rebentos à família pode ter um impacto direto na sua capacidade cognitiva.

Esta é a ideia sugerida por um recente estudo (dezembro de 2015) que analisou os dados de várias famílias ao longo de 26 anos (da National Longitudinal Survey of Youth 1979) e concluiu que, com a chegada de mais uma criança, os outros irmãos tornam-se mais propensos a ter habilidades cognitivas inferiores e um pior comportamento, lê-se no Washington Post. 

Pelas mãos dos economistas Chinhui Juhn, Yona Rubinstein e C. Andrew Zuppann, a investigação analisou fatores como rendimentos e educação dos pais, notas a matemática dos filhos, capacidade de leitura, problemas comportamentais e ainda dados acerca do ambiente doméstico (que incluiu, por exemplo, o número de vezes que os pais acompanharam os filhos no momento em que realizavam os trabalhos de casa ou que jantaram em família).

E a conclusão não poderia ser mais clara: a partir do momento em que chegavam mais irmãos, os outros irmãos tendiam a ter piores resultados na escola a apresentar comportamentos menos corretos.

O ambiente familiar caiu três pontos percentuais à chegada de cada filho, a capacidade cognitiva das crianças baixou 2,8 pontos percentuais e o mau comportamento cresceu a olhos vistos.

Mas os resultados não são lineares: as meninas tendem a ter piores notas quando têm irmãos mais novos e os meninos são os que apresentam mais comportamentos de risco quando passam a ter mais irmãos.

Consequências para o futuro

De acordo com a publicação, o estudo indica ainda que a chegada de novos irmãos não tem apenas um impacto a curto prazo. Esta situação faz-se sentir na vida adulta: menor escolaridade, rendimentos mais baixos, maior probabilidade de comportamento criminoso e mais gravidezes adolescentes.

Esta conclusão surgiu depois de os investigadores terem cruzado, ao longo dos 26 anos, dados acerca do ‘investimento parental’, que foi dividido em quatro fatores: tempo gasto com os filhos, recursos (dinheiro, livros, roupa, etc.), afeição dos pais aos filhos e ambiente doméstico (segurança, harmonia, etc.).

A quantidade de tempo passado com os filhos mais velhos foi o que mais mudou sempre que uma nova criança chegava à família, mas foi ainda detetado um outro fator que interfere com a habilidade cognitiva das crianças: a inteligência das mães.

Os filhos de mães que não conseguiram passar no teste realizado para o acesso das Forças Armadas dos Estados Unidos eram os que apresentavam piores resultados escolares assim que chegava um novo irmão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório