Meteorologia

  • 27 JULHO 2017
Tempo
21º
MIN 20º MÁX 22º

Edição

Dez verdades sobre os alimentos (e os seus rótulos)

Olhar para um rótulo e não perceber o que lá vem escrito é uma situação recorrente nas idas ao supermercado. Mas, afinal, tal significa ou não perigo?

Dez verdades sobre os alimentos (e os seus rótulos)
Notícias ao Minuto

17:15 - 05/11/15 por Notícias Ao Minuto

Lifestyle Cuidados

O Buena Vida, do espanhol El País, conversou com vários especialistas e desvenda, agora, as maiores verdades sobre os rótulos dos alimentos, aqueles que lemos (ou não) quando vamos ao supermercado, mas que nem sempre compreendemos. Eis algumas.

1. Quando o rótulo menciona muitos ingredientes é sinal de perigo. Mais concretamente, como diz Mairon Nestle – da Universidade de Nova Iorque – quando um alimento tem mais do que cinco ingredientes é de “desconfiar”.

2. Mesmo que diga ‘sem açúcar’, este ingrediente pode estar escondido atrás de outros nomes. Dextrose, xarope de glicose, amido de milho, amido de batata. Estes são apenas alguns dos exemplos de açúcares (hidratos de carbono) presentem em alguns alimentos.

3. O que é descrito como ‘natural’ pode, na verdade, ter conservantes. São muitas as marcas que classificam os seus alimentos como naturais ao excluírem da sua composição aditivos começados por ‘E’, contudo, podem estar presentes outros tipos d conversantes, como o ácido propiónico e láctico, produzidos ‘naturalmente’.

4. Os cereais integrais nunca são 100% integrais. Mesmo que usem a designação de ‘integrais’, os cereais de pequeno-almoço contêm grãos refinados e muitas vezes nem mencionam a quantidade.

5. Maionese light engorda. O termo light aplica-se quando um produto tem menos 30% de gordura do que o seu original, mas essa parte retirada não faz, de todo, com que esse produto seja saudável. Imagine uma maionese original com 75% de gordura. Uma maionese light, terá cerca de 45% de gordura, o que continua a ser um exagero.

6. As barras de cereais não ajudam a emagrecer. Podem ser práticas, saborosas e até saciáveis. Mas são processadas e repletas de farinha, açúcar, corantes e conservantes… só assim conseguem manter o seu sabor e textura durante várias semanas.

7. Sumos embalados não são bons. Um bom sumo é natural, triturado na hora e… caro. Um sumo embalado é apenas um extrato do que foi triturado, ao qual se adicionam ainda água, corantes, conservantes, açúcares e reguladores de acidez.

8. Comprar frescos nem sempre é a melhor opção. Alguns alimentos têm uma validade tão reduzida que comprar as versões congeladas é a melhor opção. Os mirtilos são um exemplo.

9. Peixe de mar ou de viveiro é igual. Segundo a publicação, não há qualquer diferença a nível de segurança alimentar entre os dois tipos de peixe.

10. Produtos sem glúten podem estar repletos de açúcar. Para celíacos ou não, os produtos sem glúten são agora uma tendência, mas a verdade é que nem todos são saudáveis. Alguns nutricionistas alertam que mesmo as versões sem glúten de pão, massas ou biscoitos podem conter mais calorias do que na versão convencional.

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório