Winetwork, a união entre países para travar doenças da vinha

Onze instituições de sete países juntaram-se para desenvolver o projeto Winetwork que visa fazer um levantamento da incidência das doenças da vinha, a flavescência dourada e as do lenho, e disseminar boas práticas para as travar.

© DR
Lifestyle Saúde

O projeto é coordenado pela França e, em Portugal, a entidade parceira é a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID), com sede no Peso da Régua, distrito de Vila Real.

PUB

"O Winetwork visa fazer um levantamento de todas as situações e incrementar boas práticas que ajudem a evitar a disseminação destas doenças", afirmou hoje à agência Lusa a diretora-geral da ADVID, Rosa Amador.

A responsável salientou que se trata de uma "rede temática", não propriamente um projeto de investigação científica, que tem como objetivo o intercâmbio e transferência de conhecimento.

A flavescência dourada é uma doença de quarentena que tem como agente causal um parasita e é transmitida por um inseto vetor, que se alimenta da seiva da videira e propaga o fitoplasma assassino.

Em Portugal, a doença foi detetada pela primeira vez em 2006, no Minho, região onde mais se tem propagado. No Douro, foram detetados dois casos em Vila Real e Santa Marta de Penaguião.

A flavescência dourada já foi comparada por alguns à filoxera, uma praga que no século XIX destruiu vinha. Para conter a doença está em curso o Plano de Ação Nacional para o Controlo da Videira, que congrega esforços de vários organismos públicos e privados.

As doenças do lenho da videira, que afetam o tronco das plantas, constituem também, atualmente e a nível mundial, uma ameaça à produção estável em vitivinicultura.

Rosa Amador salientou que é necessário disseminar "boas práticas" para travar estas doenças que afetam uma importante atividade económica do país e do Douro, a produção de vinho.

O objetivo do projeto é recolher informação e conhecimento sobre as doenças, até porque muitos viticultores e investigadores estão a testar abordagens inovadoras e sustentáveis de luta contra estas moléstias, e partilhar essa informação pelos países europeus.

No dia 10 de novembro decorre, no Peso da Régua, a segunda reunião anual que junta a equipa científica do Winetwork. Em simultâneo a ADVID organiza o seminário "Doenças lenho e flavescência dourada".

"Aproveitamos o facto de estar cá o grupo científico do projeto e quisemos aproveitar também o conhecimento deles para o transmitir para o exterior. O objetivo é que cada um deles nos transmita o seu conhecimento sobre estas duas doenças", frisou a diretora geral.

O projeto foi aprovado no âmbito do programa-quadro Horizon 2020 (H2020) da Comissão Europeia, começou a ser implementado em 2015 e vai prolongar-se por três anos.

O Winetwork envolve 11 parceiros de Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Hungria e Croácia.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser