Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Incontinência fecal, a "epidemia silenciosa" da qual pouco se fala

O diagnóstico muda vidas. A incapacidade de controlar a emissão de gases ou fezes é o principal sintoma.

Incontinência fecal, a "epidemia silenciosa" da qual pouco se fala
Notícias ao Minuto

24/06/22 08:32 ‧ Há 21 Horas por Ana Rita Rebelo

Lifestyle Entrevista

Imagine-se a correr para a casa de banho a todo o instante, mas nunca chegar a tempo. A incontinência fecal afeta cerca de 2% da população mundial, sobretudo a feminina, sendo o trauma obstétrico o motivo mais frequente. No entanto, é um tema tabu do qual pouco ou nada se fala.

À incapacidade de controlar a emissão de gases ou fezes, soma-se a vergonha, que faz com que muitos sofram em silêncio, enquanto os sintomas vão roubando qualidade de vida. Tanto que há doentes que nem recorrem a ajuda médica.

Porém, hoje já "existem tratamentos que podem melhorar substancialmente o grau de continência, minimizando o problema", afirma António Manso, coordenador do Centro de Referência do Cancro do Reto do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, em entrevista ao Lifestyle ao Minuto, a propósito da Semana da Continência. Quando os poucos medicamentos existentes ou a reabilitação do pavimento pélvico falham, é necessário adotar outros tipos de tratamento, como a estimulação das raízes sagradas, através de neuromodulação. Com provas dadas, é para muitos o início de uma nova vida.

É uma epidemia silenciosa com poucos doentes a procurarem ajuda

O que é a incontinência fecal?

Trata-se da perda involuntária de fezes líquidas ou sólidas com uma regularidade mensal.

Notícias ao Minuto António Manso

É o mesmo que diarreia?

Pode haver incontinência fecal nos episódios de diarreia, pelo que não pode ser considerada uma patologia independente se associada a diarreia crónica (mais de cinco dejeções líquidas diárias).

Afeta quantas pessoas em Portugal?

Não existem dados relativos a Portugal, mas é uma epidemia silenciosa com  poucos doentes a procurarem ajuda. 

Quais os fatores de risco?

Sobretudo ser do sexo feminino e ter uma idade superior a 70 anos.

Há forma de evitá-la?

Não. A única forma de prevenção é evitando o trauma obstétrico.

O tratamento mais eficaz é, de longe, a estimulação nervosa sagrada, com taxas de sucesso superiores a 70%

Quais as principais implicações na qualidade de vida dos doentes?

O impacto na qualidade de vida é variável e nem sempre está associado ao número de episódios de incontinência, mas este pode ser severo.

Existe cura?

Existem tratamentos que podem melhorar substancialmente o grau de continência, minimizando o problema. É difícil falar em cura dentro do significado estrito da palavra.

Quais os tratamentos à disposição em Portugal? E qual aquele com a taxa de sucesso mais elevada ?

O tratamento mais eficaz é, de longe, a estimulação nervosa sagrada, com taxas de sucesso superiores a 70%. Além da plastia do esfíncter anal, em caso de lesões graves, todos os outros tratamentos, como a graciloplastia ou esfíncter anal artificial, vieram a perder terreno ao longo dos anos e foram descontinuados ou têm uma aplicação limitada.

Assinala-se o 20.º aniversário deste que foi implantado, pela primeira vez, um neuromodulador em Portugal numa pessoa com incontinência fecal. Quais as vantagens?

Esta é uma cirurgia que permite o tratamento da incontinência fecal e urinária e da retenção urinária com baixos riscos, sendo o maior a infeção e rejeição do implante. Já a maior vantagem desta técnica é o facto de ter poucas contraindicações.

Em que consiste exatamente a estimulação nervosa sagrada? 

É colocado um elétrodo [semelhante a um fio elétrico] nas raízes sagradas de S3/S4 (os nervos responsáveis pela enervação pélvica e musculatura anal) através da pele na região das costas. Depois, através de corrente elétrica, por via de um pequeno gerador semelhante a um pacemaker cardíaco, que fica debaixo da pele, é feita uma estimulação elétrica nervosa. 

Como é que esta tecnologia pode ajudar os doentes?

Pelo aumento do tónus muscular pode existir aumento da continência, mas também existe um efeito no sistema autónomo que aumenta a sensibilidade anorretal, afetando o funcionamento intestinal

Leia Também: Incontinência urinária. "É uma doença tratável, não uma fatalidade"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório