Meteorologia

  • 28 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

Beber vinho reduz risco de Covid-19 (já beber cerveja e sidra… aumenta)

Um estudo realizado pelo banco de dados Biobank do Reino Unido, que analisou a forma como os hábitos de consumo de álcool afetaram o risco de infeção por Covid-19, descobriu que beber vinho pode reduzir o risco de contrair o vírus.

Beber vinho reduz risco de Covid-19 (já beber cerveja e sidra… aumenta)
Notícias ao Minuto

14:21 - 25/01/22 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Estudo

No entanto, as notícias não são boas para os amantes de cerveja, sendo que o mesmo estudo apurou que quem ingere essa bebida ou sidra apresenta um maior risco de infeção por Covid, comparativamente àqueles que se abstêm totalmente do álcool. 

O estudo, publicado na revista científica Frontiers of Nutrition, analisou os dados de 473.957 pessoas - rastreando o consumo de álcool e os casos positivos de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, ao longo da pandemia.

Ainda assim, na introdução, o estudo reconhece a relação 'nebulosa' entre álcool e saúde.

Leia Também: Esta bebida alcoólica reduz risco de disfunção erétil em um quinto. É fã?

"Os efeitos adversos do consumo de álcool têm sido amplamente documentados. As relações observadas entre o consumo de álcool e o desenvolvimento de doenças não são muitas vezes lineares, sendo o consumo de álcool baixo a moderado protetor e o consumo de álcool em demasia prejudicial", observou a pesquisa. 

Os investigadores concluíram que, em comparação com os não-bebedores, o risco de Covid-19 foi 10-17% menor entre os consumidores de vinho tinto e 7-8% menor nos bebedores de vinho branco e champanhe.

Todavia, verificou-se que os bebedores de cerveja e sidra tinham um risco 28% maior de infeção por Covid, relativamente àqueles que não bebiam.

Os cientistas creem que os benefícios do vinho podem advir dos polifenóis na sua composição - a substância é abundante em propriedades antioxidantes e isso explicaria por que razão o vinho tinto diminui a probabilidade de adoecer com o novo coronavírus. 

"Estudos têm mostrado que o vinho tem propriedades benéficas que são independentes da presença de álcool e devem ser atribuídas ao seu conteúdo polifenólico", observa o estudo.

"O vinho tinto proporciona benefícios adicionais a outras bebidas alcoólicas, provavelmente devido ao seu maior teor de polifenóis, diminuindo a pressão arterial, inibindo a oxidação de partículas de lipoproteínas de baixa densidade e outros efeitos favoráveis no estado 'redox' celular. Nomeadamente melhorando a função endotelial e inibindo a agregação plaquetária, reduzindo assim a inflamação e a adesão celular e ativando proteínas que impedem a morte das células". 

Os autores concluíram: "o nosso estudo sugere que os indivíduos que geralmente consomem vinho tinto, vinho branco e champanhe acima das diretrizes, e às vezes consumiam 1-2 copos/semana fortificados dentro das diretrizes parecem ter um risco reduzido de Covid-19". 

Leia Também: Luta contra o vírus. Estes 4 superalimentos previnem a Covid persistente

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório