Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 15º

Edição

Não resiste a 'espiar' o parceiro? 11% dos portugueses acha "aceitável"

É o seu caso?

Não resiste a 'espiar' o parceiro? 11% dos portugueses acha "aceitável"

Portugal é o 12.º país da União Europeia com mais utilizadores afetados por 'stalkerware', uma ferramenta que permite a um agressor monitorizar a vida privada de outra pessoa através de um dispositivo móvel, sem o consentimento da vítima. Entre janeiro e outubro deste ano, foram contabilizados 62 utilizadores afetados. Esta é uma das conclusões do estudo 'O Assédio Digital nas Relações' da Kaspersky.

No entanto, mais de metade dos inquiridos (55%) não sabem o que é um stalkerware. Aqueles que são mais conhecedores da tecnologia estão conscientes de que este tipo de software pode monitorizar a atividade da Internet (64%), gravar a localização (64%) e fazer gravações de vídeo e áudio. Mas menos de metade dos portugueses estão conscientes de que também podem aceder às palavras-passe (31%), alertar o agressor se uma vítima tentar desinstalar o 'stalkerware' (27%) ou enviar uma notificação quando o utilizador chega a casa (30%).

Cerca de 7% dos portugueses admite que não vê qualquer problema em monitorizar o seu parceiro sem o seu conhecimento. Suspeitas de infidelidade é a principal razão que levaria uma pessoa a 'vigiar' o seu parceiro online (64%).

Embora a maioria dos portugueses (81%) não acredite que seja aceitável monitorizar o seu parceiro sem consentimento, 11% não vê qualquer problema e considera-o aceitável em algumas circunstâncias. Entre estes últimos, quase dois terços (64%) fá-lo-iam se acreditassem que o seu parceiro estava a ser infiel, se tal estivesse relacionado com a sua segurança (56%) ou se acreditassem que estavam envolvidos em atividades criminosas (48%).

O estudo da Kaspersky concluiu ainda que a 6% dos inquiridos a nível nacional já foi pedida a instalação de uma aplicação de monitorização por parte do seu parceiro. Destes, 15% já experienciaram alguma forma de violência ou abuso por parte do seu parceiro. 

Quase duas em cada 10 pessoas já foi vítima de stalkerware: 17% dos inquiridos afirma ter sido vítima de perseguição através de novas tecnologias, normalmente através de dispositivos móveis e monitorização. E cerca de 15% suspeitam que o seu parceiro os espia, sendo que a esmagadora maioria dos portugueses (83%) admitem que confrontariam o seu parceiro caso descobrissem que estavam a ser seguidos.

Este estudo global contou com mais de 21 mil participantes em 21 países – incluindo Portugal. 

Leia Também: Este é o signo mais ciumento do zodíaco. Cuidado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório