Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Bill Clinton: Como infeção urinária pode chegar ao sangue e causar sépsis

Infeção aparentemente corriqueira pode levar a sépsis e inclusive matar se não for tratada atempadamente. Entenda.

Bill Clinton: Como infeção urinária pode chegar ao sangue e causar sépsis

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, 75 anos, esteve internado no hospital UC Irvine Medical Center na Califórnia devido a uma infeção no trato urinário que se espalhou para a corrente sanguínea. De acordo com o chefe da equipa de médicos que o tratou, Clinton terá recebido alta ontem (domingo, dia 17 de outubro). 

Este tipo de infeção ocorre quando bactérias presentes na bexiga ou nos rins, que regra geral se formam na urina, alcançam o sangue, explica um artigo publicado pela CNN Brasil.

Nesses casos o doente tende a sofrer uma bacteremia, que é quando uma bactéria chega à corrente sanguínea. Sendo que este tipo de infeção pode ser assintomática ou provocar febre, calafrios, queda súbita da pressão e tremores.

Leia Também: Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

Mais ainda, as bactérias ao se disseminarem massivamente pela corrente sanguínea e ao atingirem outros órgãos, podem provocar septicemia - uma infeção generalizada, que apresenta um risco elevado de morte por falência múltipla de órgãos. 

Para o urologista Francisco Leão, do Hospital Israelita Albert Einstein, no Brasil, em declarações à CNN,  no momento em que a infeção alcança a corrente sanguínea, esta já pode ser classificada como sépsis e requer tratamento imediato. 

"A sépsis é um quadro recheado de sinais; o paciente tem confusão mental,  queda de pressão, aumento da frequência cardíaca, febre, diminuição do volume de urina, perda de apetite e queda no estado físico", explicou o médico. 

Acrescentando: "o quadro requer internação de urgência numa Unidade de Terapia Intensiva, e a necessidade de drogas para manter a pressão sanguínea, além de antibióticos pesados via endovenosa para resgatar o quadro crítico que se encontra". 

De acordo com a infectologista Raquel Muarrek, da Rede D’or, infeções noutros órgãos, e não apenas do trato urinário, podem propiciar o quadro de sépsis - bastando que a dita infeção se dissemine pelo sangue.

"Pode ser uma infecção de pele, pulmão, abdómen, urina. Todos os quadros de infeção no organismo podem levar à sépsis, que é uma ação inflamatória com critério multissistémico, que pode causar o choque séptico e a possível morte", disse.

Segundo dados da Global Sepsis Alliance, entre aproximadamente 47 e 50 milhões de pessoas por ano no mundo sofrem de sépsis, e pelo menos 11 milhões morrem. O que equivale a um óbito por cada 2,8 segundos no planeta.

Leia Também: Médicos alertam que sépsis será mais fatal do que cancro e enfartes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório