Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 28º

Edição

Vírus que ataca planta evita cancro metastático em teste com roedores

Um novo estudo indica que tratamento com partículas virais de pés de feijão-frade (planta da família Vigna Unguiculata) atenua e previne a propagação de tumores e de melanoma em camundongos.

Vírus que ataca planta evita cancro metastático em teste com roedores

Investigadores norte-americanos injetaram partículas do vírus em camundongos que sofriam de cancro da mama metastático ou de melanoma e constataram que tal preveniu e atenuou a disseminação desses cancro até aos pulmões dos bichos, revela um estudo divulgado na revista científica Advanced Science e citado na revista Galileu. 

Os investigadores da Universidade da Califórnia em San Diego, nos Estados Unidos, pretendiam manipular o vírus do feijão-frade de forma a impulsionar o organismo a destruir as células tumorais. Apesar do micróbio não ser infecioso, tem a capacidade de alertar o sistema imunológico de modo a auxiliar na defesa dos pulmões. 

Leia Também: Pfizer lança website dedicado a pessoas com cancro da mama metastático

Segundo a revista Galileu, os especialistas criaram nanopartículas virais em laboratório que atingissem a proteína S100A9, que ajuda a combater infeções pulmonares. Mais ainda, essa proteína também atenua a propagação do tumor cancerígeno quando presente em grande quantidade.

Para efeitos daquela pesquisa, os investigadores injetaram nanopartículas virais na corrente sanguínea de roedores saudáveis ​​e células de cancro da mama ou melanoma nessas cobaias. Os ratos tratados com o vírus de feijão-frade apresentaram uma redução dramática na proliferação do cancro até aos pulmões.

Adicionalmente, os cientistas trataram animais que já haviam adoecido naturalmente com cancros metastáticos que lhes afetavam os pulmões. E detetaram que os tumores diminuíram e os roedores sobreviveram por mais tempo, comparativamente aos animais que não foram sujeitos à mesma terapia. 

As nanopartículas do vírus terão assim atuado nos pulmões, recrutando células imunológicas.

"Estas podem alterar o microambiente tumoral para se tornarem mais adeptas a combater o cancro – isso inclui não apenas tumores já estabelecidos, mas também futuros tumores", partilhou num comunicado Eric Chung, aluno de doutoramento. em bioengenharia que colaborou com o estudo. 

De acordo com a Galileu, antes do tratamento ser oferecido a pacientes humanos, os cientistas querem realizar estudos adicionais sobre imunotoxicidade e farmacologia. Esperam também combinar o método do vírus do feijão-frade com outros tratamentos, tais como quimioterapia, radioterapia e medicamentos. 

Leia Também: Investigadores do Porto em projeto inovador contra cancro da próstata

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório