Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2021
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Algumas crianças têm risco até 10 vezes mais elevado de afogamento

De acordo com um novo estudo realizado nos Estados Unidos, o afogamento é uma das principais causas de morte por ferimentos involuntários em crianças e adolescentes dos 1 aos 19 anos nos Estados Unidos - sendo que determinadas crianças apresentam um risco notoriamente maior de se afogarem, comparativamente a outras.

Algumas crianças têm risco até 10 vezes mais elevado de afogamento

Segundo um relatório publicado em julho pela Academia Americana de Pediatria (AAP) citado pela CNN, adolescentes do sexo masculino entre os 15 e os 19 anos têm 10 vezes mais probabilidade de se afogarem, comparativamente a meninas da mesma faixa etária.

O relatório informa que a tragédia pode dever-se a vários fatores, incluindo o facto dos rapazes tenderem a apresentar mais comportamentos de risco, superestimando as suas habilidades de natação mais do que as raparigas, além do consumo mais elevado de álcool entre os rapazes, comparativamente às raparigas. 

"Basta ir a ambientes de águas abertas e observar quantos homens estão na água em comparação com as mulheres", afirmou Linda Quan, médica de urgência pediátrica do Hospital Infantil de Seattle e autora do relatório.

Aproximadamente, 75% de todas as crianças e adolescentes vítimas de afogamento são rapazes, concluiu o relatório.

De acordo com o estudo, crianças norte-americanas negras e indígenas ou nativas do Alasca com 19 anos ou menos apresentam ainda uma probabilidade notoriamente superior de afogamento, relativamente a outras etnias. Sendo que crianças negras dos 5 aos 19 anos apresentam uma possibilidade 5,5% superior de se afogarem do que crianças caucasianas. 

Adicionalmente, entre crianças de 1 a 4 anos, o afogamento foi considerado a principal causa de morte associada a ferimentos não intencionais, divulgou o relatório. Quanto a crianças menores, a maioria dos afogamentos tende a suceder em banheiras ou em baldes grandes, informou o relatório.

O relatório da Academia Americana de Pediatria informou igualmente que cerca de 30% dos cuidadores já deixaram pelo menos uma vez crianças menores de dois anos sem supervisão no banho entre um e aproximadamente mais de cinco minutos.

Para concluir 70% das mortes por afogamento em crianças menores de 15 anos nos Estados Unidos ocorreram entre maio e agosto. Mais ainda, o horário entre as 16h e 18h é considerado o mais perigoso para afogamentos.

Leia Também: Tem bebés em casa? Então, não tenha estes objetos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório