Meteorologia

  • 12 ABRIL 2021
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

Investigação sobre enxaqueca vale maior prémio em neurociências

Um grupo de quatro neurocientistas foi distinguido, este ano, com o Brain Prize, o maior prémio mundial em neurociências, pela investigação sobre a enxaqueca que conduziu a tratamentos mais eficazes, divulgou a organização em comunicado.

Investigação sobre enxaqueca vale maior prémio em neurociências
Notícias ao Minuto

19:57 - 05/03/21 por Lusa

Lifestyle Neurociências

Lars Edvinsson (Suécia), Peter Goadsby (Reino Unido/Estados Unidos), Michael Moskowitz (Estados Unidos) e Jes Olesen (Dinamarca) foram galardoados com um prémio no valor total de cerca de 1,3 milhões de euros, anunciou a fundação dinamarquesa Lundbeck, que concede anualmente a distinção a neurocientistas com trabalho pioneiro.

Os quatro premiados descobriram um mecanismo biológico que desencadeia a enxaqueca e levou ao desenvolvimento de tratamentos mais potentes, um trabalho que começou há mais de 40 anos.

Os tratatamentos, autorizados na Europa e nos Estados Unidos, traduzem-se na injeção de anticorpos monoclonais (anticorpos fabricados em laboratório) que, apesar de não curarem a enxaqueca, atuam como tratamento para aliviar ou prevenir as crises (a sua frequência e intensidade).

Estes anticorpos (proteínas) foram concebidos para se ligarem, nas células, a um recetor do mensageiro químico CGRP, produzido pelas células nervosas e que está envolvido no aparecimento da enxaqueca.

Ao ligar-se a este recetor, o medicamento impede que o CGRP se ligue ao recetor e cause a enxaqueca, refere a Agência Europeia do Medicamento, numa nota informativa sobre o fármaco Aimovig, indicado para adultos que tenham uma enxaqueca pelo menos quatro dias por mês e que apresenta como substância ativa o anticorpo monoclonal erenumab.

Um outro anticorpo monoclonal, o fremanezumab, comercializado com o nome de Ajovy, atua da mesma forma.

A comparticipação em Portugal dos dois medicamentos, autorizados na Europa em 2018 e 2019, foi só aprovada em 27 de janeiro de 2021.

A enxaqueca é uma doença neurológica, em que a dor surge associada a uma dilatação dos vasos sanguíneos das meninges, membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinal.

As crises podem durar algumas horas ou vários dias e ocorrem com uma cadência e intensidade variáveis, afetando mais as mulheres.

Os sintomas incluem uma forte e latejante dor de cabeça, náuseas, vómitos, tonturas, extrema sensibilidade ao som, à luz, ao cheiro e ao tato.

A enxaqueca pode dimunir a qualidade de vida, incluindo a capacidade de trabalhar, e levar à depressão, à ansiedade e a distúrbios no sono.

O Brain Prize será entregue em 25 de outubro, em Copenhaga, numa cerimónia presidida pelo príncipe herdeiro da Dinamarca.

Leia Também: "Perceção" da ameaça reflete situação epidemiológica mas há exceções

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório