Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Poluição aumenta risco de Parkinson, Alzheimer e de outras demências

Pessoas que vivem em grandes cidades, perto de ruas muito movimentadas ou de autoestradas apresentam um maior risco de sofrer de vários tipos de demência, sugerem investigadores norte-americanos.

Poluição aumenta risco de Parkinson, Alzheimer e de outras demências

O estudo realizado nos Estados Unidos, na Harvard T.H Chan School of Public Health em Boston, que incluiu mais de 63 milhões de indivíduos apurou ainda que estas pessoas estão mais vulneráveis a desenvolverem outras formas menos comuns de demência e condições neurológicas. 

Os investigadores creem que as partículas microscópicas libertadas para a atmosfera por carros e fábricas são tóxicas para a matéria cinzenta. 

Conhecidas por PM2.5s, podem também ser inaladas profunda e diretamente pelos pulmões e entrarem na corrente sanguínea antes de alcançarem o cérebro. 

Segundo os cientistas, até níveis reduzidos são perigosos, e as mulheres estão mais vulneráveis do que os homens. 

Para cada aumento de cinco microgramas por metro cúbico de ar (μg/m3) regista-se uma probabilidade 13% mais elevada de demência ou de Parkinson.

A co-autora do estudo Xiao Wu, estudante de doutoramento em bioestatística, disse: "O relatório 2020 do The Lancet sobre a prevenção da demência, intervenção, e tratamento acrescentou a poluição atmosférica como sendo um dos fatores de risco modificáveis". 

"O nosso estudo baseia-se numa base de evidências restritas, mas emergentes, indicando que a exposição a longo prazo às partículas PM2.5 está associada a um aumento do risco da deterioração da saúde neurológica". 

Os dados apurados foram publicados no The Lancet Planetary Health e tiveram como base de estudo informações de admissões hospitalares relativas a 63,038,019 indivíduos entre 2000 and 2016.

Nas palavras dos investigadores: "a poluição do ar foi significativamente associada a um aumento no risco de internamentos hospitalares para várias doenças neurológicas incluindo Parkinson, Alzheimer e outras demências".  

Mulheres caucasianas que habitam em grandes cidades parecem estar mais vulneráveis.  

Leia Também: Não sente prazer? Apatia pode ser sinal precoce de Alzheimer

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório