Meteorologia

  • 15 JUNHO 2021
Tempo
23º
MIN 18º MÁX 34º

Edição

As quatro raças de cães mais raras do mundo

Conhece o Pumi?

As quatro raças de cães mais raras do mundo

Estima-se que em todo o mundo existam aproximadamente 340 raças de cães oficialmente registadas. Alguns delas bastante populares, como os Pug, Pastores Alemães, Yorkshires ou Shih-tzus, e outras que são muito menos conhecidas pelos indivíduos em geral, conforme explica um artigo publicado no jornal Metro. 

Destacando-se raças que estão inclusive em vias de extinção ou tão exóticas que remontam ao tempo dos faraós no antigo Egito.

Conhece estas raças de cães extremamente raras?

1. Pumi

Este patudo é originário da Húngria e muito dificilmente é encontrado fora desse país. Tem um porte médio e é um cão muito enérgico, que gosta de correr no exterior em espaços abertos amplos, ah... e não dá confiança a estranhos!

2. Mudi

Mais um patudo vindo da Húngria. De porte médio, é dono de umas orelhas retas bastante singulares que resultam do cruzamento de cães pastores com pastores alemães. É facilmente treinado e um ótimo cão de guarda. 

3. Catalburun

O Catalburun vem da Turquia e apresenta um curioso e único nariz dividido. Esta característica faz com que tenha um olfato ainda mais apurado, comparativamente a outros cachorros, sendo por isso muito utilizado como cão farejador de caça ou pela polícia. 

4. Saluki

Trata-se de uma das raças mais antigas do mundo. Originário do Médio Oriente, era o cão real no Antigo Egito. É um animal de caça e o seu porte físico elegante permite-lhe correr velozmente. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório