Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2020
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

A história sangrenta do Dia dos Namorados que poucas pessoas conhecem

A cor vermelha está associada ao Dia dos Namorados, porque está cientificamente associada à paixão e à sexualidade. Mas, agora que sabemos a verdadeira história, percebemos que a cor pode estar ligada ao sangue derramado.

A história sangrenta do Dia dos Namorados que poucas pessoas conhecem

O Dia dos Namorados marca a data da execução de São Valentim pelo imperador romano Cláudio II durante o século III d.C. E qual foi o crime de São Valentim? Ele estava a oficializar casamentos de soldados, que eram proibidos na altura. Aparentemente, o imperador achava que o romance era sinónimo de soldados mais fracos. 

Mas não é tudo. Muito antes da execução de São Valentim, o dia 14 de fevereiro estava associado à fertilidade. Entre 13 e 15 de fevereiro, os romanos celebravam a festa de Lupercália, sacrificando uma cabra e um cachorro e, depois, chicoteando mulheres nuas com o couro, tudo com o objetivo de torná-las mais férteis.

No século V d.C., o Papa Gelásio I proibiu a Lupercália e declarou oficialmente o 14 de fevereiro como a festa de São Valentim, ou Dia dos Namorados.

Leia Também: Os animais (também) comemoram o Dia dos Namorados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório