Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2019
Tempo
MIN 6º MÁX 15º

Edição

O olhar de culpa do seu cão não significa que está arrependido...

Nada de remorso: a 'cara de culpa' dos cães, na verdade, é uma resposta ao medo de serem repreendidos pelos donos

O olhar de culpa do seu cão não significa que está arrependido...
Notícias ao Minuto

11:00 - 25/11/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Comportamento dos cães

Rasgou uma almofada, espalhou lixo pela casa... enquanto discute com o seu melhor amigo até parece que lhe pode parecer que o seu cão lhe está a pedir desculpas ou se sente arrependido. Mas, na realidade, o que ele está a sentir durante a repreensão não tem nada a ver com remorso: é pura e simplesmente medo.

É isso que afirma a cientista de cognição canina Alexandra Horowitz, autora dos livros 'Inside of a Dog: What Dogs See, Smell and Know' e 'Being a Dog: Following the Dog Into a World of Smell', ambos sem edições com tradução para o português.

Segundo Horowitz, nós, seres humanos, tendemos a 'humanizar' as emoções dos cães, já que é uma associação que fazemos para tentar compreendê-los. O olhar de culpa é uma dessas conceções

Em 2009, a cientista realizou um estudo para identificar como humanos os antropomorfizam os seus próprios animais. Ao analisar a reação dos cães à reprimenda dos donos, Horowitz percebeu que a cara de culpa dos animais estava mais associada à interpretação que os humanos faziam dos animais. O olhar dos cães indicava muito mais medo de sofrer represálias do que um sentimento de remorso.

Então, isso quer dizer que os cães não sabem o que é o arrependimento? Talvez sim, talvez não. Ainda que a resposta seja 'sim', para Horowitz, é improvável pensar que eles tenham uma capacidade de cognição semelhante à nossa.

“Há algumas pesquisas que indicam que alguns animais conseguem planear o futuro e recordar episódios específicos do passados”, informa a cientista ao portal Science Alert. “Com os cachorros, não há muitas evidências ainda. Isso não quer dizer que não são capazes, mas que é muito difícil criar experiências para estudar devidamente o assunto”, complementa.

Fique tranquilo, é claro que seu cão tem memórias, mas é muito provável que o processo de relembrá-las seja bem diferente do nosso.

“Eles não 'falam' sobre isso. Será que pensam sobre o assunto quando estão deitados no sofá à espera que chegue a casa? Não sabemos. Adoraríamos saber, mas não sabemos”, conta a cientista.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório