Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Quatro motivos para optar por fazer caminhadas ao invés de correr

Não gosta de correr? Ora, não há qualquer problema. Saiba como pode potencializar o efeito emagrecedor da caminhada em passos simples.

Quatro motivos para optar por fazer caminhadas ao invés de correr
Notícias ao Minuto

09:05 - 20/11/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Emagreça a caminhar

Para quem não acredita em dietas extremas e não é fã de corrida, a junção do consumo de uma alimentação saudável associada a caminhadas leves e regulares não só emagrece como apresenta vários benefícios para a saúde.

Segundo a publicação Abril, quem caminha com frequência emagrece 25 vezes mais rápido, comparativamente a quem não adere a esta atividade. Mais ainda, apenas com um passeio diário pela sua rua ou bairro é possível prevenir o aparecimento de doenças como a diabetes, a obesidade ou hipertensão.

Eis, segundo a publicação especializada Science Daily, quatro bons motivos para fazer caminhadas ao invés de correr:

1. Sistema imunológico

A corrida não queima apenas a gordura, pois pode agir inclusive sobre os tecidos musculares. Assim, quando pratica corrida, principalmente de longa distância, o seu corpo acaba por colocar demasiada pressão inclusive sobre o sistema imunológico – algo que não acontece se praticar somente caminhada.

2. Coração

Uma pesquisa com 60 atletas da Maratona de Boston, nos Estados Unidos, realizada em 2004 e 2005, mostrou que 60% deles (36 pessoas) apresentavam um elevado índice da enzima troponina cerca de 20 minutos após o fim da corrida. A troponina está presente naturalmente no coração, mas em quantidade excessiva pode causar problemas cardiovasculares, inclusive risco de ataque cardíaco.

Para piorar, 40% dos corredores (24 pessoas) também desenvolveram necrose miocárdica, um dano irreversível nas células do músculo que controla o coração. Já estudos que envolveram apenas a caminhada não apontaram qualquer irregularidade da troponina nem necrose miocárdica.

3. Ossos

A corrida possa causar osteoartrite, isto é, uma degeneração da cartilagem e dos ossos do joelho e do quadril. A princípio, uma corrida isolada não tem essa capacidade, mas praticar o exercício com muita frequência e por longas distâncias pode gerar o problema intensamente doloroso, também conhecido como artrose.

Tal ocorre porque os corredores podem esvaziar as glicoproteínas lubrificantes, alterar a produção de colágenio e remover gradativamente a cartilagem. Com isso, os ossos ficam em atrito uns com os outros, o que pode gerar microfraturas entre si.

4. Insolação

Quando alguém fica muito tempo exposto ao sol, pode sofrer uma insolação, isto é, o corpo aquece em excesso, eliminando mais água e nutrientes do que o normal. Quadros de insolação requerem tratamento médico imediato, já que podem danificar o cérebro, os rins, os músculos e o coração.

Entre os praticantes de exercício físico, a insolação é mais frequente entre quem corre do que entre quem caminha – ainda que, é claro, seja possível que ocorra com o segundo grupo. Acontece que a corrida exige um maior esforço físico e, por isso, pode levar a quadros de insolação muito mais rapidamente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório