Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

O traço de personalidade que aumenta risco de desenvolver demência

De acordo com um novo estudo, a desconfiança torna os indivíduos mais propensos a sofrer de demência.

O traço de personalidade que aumenta risco de desenvolver demência
Notícias ao Minuto

08:30 - 18/11/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Risco de demência e de Alzheimer

A crença de que as outras pessoas agem somente por interesses egoístas faz com que os que vivem com essa desconfiança estejam mais propensos a desenvolver demência. É o que aponta um estudo publicado no periódico científico Neurology. 

A revista da Academia Americana de Neurologia apontou que estudos anteriores já vincularam a desconfiança com outros problemas de saúde, tais como com problemas cardíacos, mas que esta é a primeira pesquisa que analisou a relação entre o cinismo e a demência.

"Estes resultados somam-se aos testes que demonstram que a visão que se tem sobre a vida e a personalidade pode ter um impacto sobre a saúde da pessoa", declarou a autora principal do estudo, Anna Maija Tolppanen, da Universidade do Leste da Finlândia, em Kuopio. "Entender como um traço de personalidade tal como o cinismo afeta o risco de demência pode facultar-nos informação relevante para reduzir esses riscos". 

Durante o estudo, os cientistas submeteram 1.449 pessoas, com uma idade média de 71 anos, a testes para o diagnóstico de demência e a um questionário que media o nível de cinismo. Por exemplo, foi questionado aos participantes se estavam de acordo com declarações tais como 'acho que a maioria das pessoas mente para ter algum tipo de vantagem', ou 'o mais seguro é não confiar em ninguém'.

Tendo como base esses dados, os participantes foram classificados em três grupos com nível baixo, moderado e alto de desconfiança cínica.

No total 622 pessoas completaram as duas provas de demência, a última administrada oito anos após o começo do estudo. Nesse período, 46 pessoas foram diagnosticadas com demência.

Uma vez que os pesquisadores fizeram os ajustes estatísticos por outros fatores que podem afetar o risco de demência, tais como pressão alta, colesterol elevado e tabagismo, as pessoas com os níveis mais altos de desconfiança eram três vezes mais propensas a desenvolver demência do que as pessoas com nível baixo de cinismo.

Do total de 164 pessoas que tinham marcado uma pontuação alta de desconfiança, 14 desenvolveram demência, comparativamente com nove entre as 212 pessoas que apresentaram baixos níveis de cinismo.

O estudo também observou que as pessoas com elevado nível de desconfiança eram mais propensas a morrer mais cedo do que as apontadas com baixo nível de cinismo.

Nessa parte da análise, foram incluídas 1.146 pessoas e, delas, 361 morreram durante um acompanhamento médio de dez anos, assinalou o artigo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório