Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2019
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Viagra poderá ser a chave para o tratamento de leucemia e linfoma

Um novo estudo aponta que o popular fármaco pode facilitar a disponibilidade de células-tronco usadas em transplantes.

Viagra poderá ser a chave para o tratamento de leucemia e linfoma

Investigadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram num novo estudo que o Viagra pode ser útil para outra finalidade além da disfunção erétil: o medicamento poderia ser usado em transplantes de medula óssea.

A experiência com potencial de ser revolucionária foi realizada em roedores. Os cientistas deram aos animais citrato de sildenafila, princípio ativo do Viagra, e uma dose de Plerixafor, medicamente utilizado para direcionar células-tronco do sangue para a medula óssea. O órgão é o responsável pela produção de células sanguíneas e, em pessoas que sofrem de leucemia e linfoma, não funciona como deveria. 

E a experiência de laboratório funcionou – a disponibilidade de células-tronco com a mistura de medicamentos ficou 7,5% maior, o dobro do obtido usando apenas o Plerixafor

Os autores da pesquisa apostam que, se esses resultados se mantiverem em estudos com humanos, é possível ter uma nova alternativa aos transplantes de medula, com a vantagem de ser indolor e segura.

“Os médicos poderão providenciar um tratamento único para condições que atualmente têm que ser tratadas durante a vida toda de um paciente”, afirmou a cientista Camila Forsberg, que participou no estudo, num comunicado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório