Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Excesso de gordura mata. Sete coisas que não sabe sobre a Lipoinflamação

A lipoinflamação ou inflamação das células de gordura é um processo fisiológico que nos últimos anos está relacionado com o aparecimento ou cronificação de muitas doenças, como por exemplo, a obesidade ou as doenças cardiovasculares.

Excesso de gordura mata. Sete coisas que não sabe sobre a Lipoinflamação
Notícias ao Minuto

21:00 - 13/09/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Inflamação das células de gordura

Os especialistas do Método PnK, como referências no desenvolvimento do primeiro método especificamente desenhado para perder peso resolvendo através da resolução da lipoinflamação, explicam através de sete dicas simples as questões mais importantes sobre este conceito.

A lipoinflamação celular é um processo fisiológico que nos últimos anos tem estado relacionado com a obesidade, a diabetes tipo 2 e o envelhecimento prematuro. Trata-se de uma situação metabólica 'silenciosa', pois não tem sintomas visíveis até já se ter tornado crónica.

Nos últimos anos são muitos os investigadores que começaram a prestar-lhe atenção e a detetar a sua grande influência noutras doenças como cardiovasculares ou mesmo cancros, mas foi o PronoKal Group que originalmente deu destaque a este problema, especialmente ao detetar que a lipoinflamação estava relacionada com uma recuperação de peso dos pacientes.

Por isso, a empresa, dentro do seu compromisso em divulgar e consciencializar a população sobre as questões de excesso de peso e obesidade, partilha agora sete pontos sobre a lipoinflamação, muitas vezes desconhecidos:

1. A lipoinflamação é a inflamação das células de gordura

Lipoinflamação vem de lipo (gordura) e inflamação, e serve para descobrir uma inflamação crónica de baixo grau que se produz nas células de gordura quando se ingere, de forma prolongada no tempo, mais energia do que aquela que o corpo necessita para funcionar. Esta situação provoca uma resposta fisiológica no organismo que faz com que as células de gordura aumentem de tamanho, o que inicia um ciclo vicioso que perpetua a situação.

2. Se tem excesso de peso, está lipoinflamado

Uma pessoa com excesso de peso é uma pessoa que consumiu mais calorias que aquelas que o corpo necessita, pelo que, face a essa necessidade de acumular energia não consumida, as suas células de gordura aumentam de tamanho e começam a segregar umas substâncias proinflamatórias. Essa sobrealimentação inicia um processo de lipoinflamação a nível interno, que tem consequências externas com um aumento de peso. Se não for tratado de forma especifica, isto gera um ciclo vicioso que resulta num progressivo aumento de peso e na probabilidade de voltar a recuperá-lo, se é que chega a perde-lo.

3. A lipoinflamação influência a sensação de saciedade

As substâncias inflamatórias que segregam as células lipoinflamadas chegam ao cérebro através do sangue e estimulam o hipotálamo: a parte do cérebro onde se encontra o 'Centro da Fome', interferindo nos sinais que regulam o apetite e faz com que diminua a sensação de saciedade.

4. Se não acabar com a lipoinflamação é mais fácil recuperar o peso após a dieta

Para obter resultados duradouros de um processo de perda de peso, é necessário que o tratamento escolhido seja dirigido à resolução da lipoinflamação, de outra forma, existe uma tendência a que se assista a uma recuperação do mesmo. O Método PnK é o primeiro tratamento desenhado especificamente e favorecer a não recuperação do peso.

5. Só perder peso, não chega para resolver a lipoinflamação

A lipoinflamação afeta de forma integral o organismo pelo que apenas perder peso não é suficiente para conseguir resultados efetivos. O ideal é que o tratamento de perda de peso escolhido aborde este problema desde todos os aspetos possíveis, como por exemplo, através de uma atividade física especifica e de uma alimentação que contemple uma suplementação nutricional que trabalhe contra a lipoinflamação, entre outras questões.

6. A lipoinflamação está relacionada com o aparecimento de outras doenças associadas ao excesso de peso, como a diabetes tipo 2

As substâncias inflamatórias que segregam as células lipoinflamadas geram uma disfunção na assimilação da insulina e diferentes estudos relacionam-na com o aparecimento de diabetes tipos 2, assim como de outras doenças cardiovasculares.

7. O exercício de força ou de tonificação contribui para a resolução da lipoinflamação

Apesar do exercício cardiovascular ou aeróbico ser o tradicionalmente recomendado para complementar os tratamentos de perda de peso, estudos recentes demonstram que é precisamente o de força que ajuda a mover a gordura acumulada no músculo, relacionada com a resistência a perder peso, e que ao eliminá-la contribui para facilitar a resolução da lipoinflamação.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório