Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Tempo de ler e relaxar: Eis as cinco melhores leituras de verão

Vírus mortais, corridas contra o tempo, a procura do amor, acidentes no espaço, testemunhas de um assassínio, a luta pela capacidade de comunicação…

Tempo de ler e relaxar: Eis as cinco melhores leituras de verão

Nada faltará este verão com os livros que a Bertrand Editora sugere para momentos emocionantes e inesquecíveis. Disponíveis nas livrarias em junho, 'Pandemia', de Robin Cook; 'A Casa de Charles Street', de Danielle Steel; 'Perdida no Espaço', de S.K. Vaughn; 'As Cores do Assassino', de Sarah Harris; e '55', de James Delargy, esperam por si.

'Pandemia', de Robin Cook

Bem-vindos ao incrível mundo da modificação genética e do mercado de órgãos…

Quando uma jovem anónima, aparentemente saudável, perde os sentidos no metro de Nova Iorque e morre ao chegar ao hospital, Jack Stapleton, o médico-legista, encontra semelhanças inquietantes entre este caso e a gripe de 1918. Temendo uma repetição da fatídica pandemia ocorrida há um século, Jack faz a autópsia poucas horas depois da morte da mulher e descobre anomalias estranhíssimas: em primeiro lugar, ela tinha sido submetida a um transplante do coração, em segundo, o seu ADN corresponde ao do coração transplantado.

Contudo, os factos não apontam para o vírus da gripe, e Jack vê-se envolvido numa corrida contra o tempo para determinar que tipo de vírus poderia provocar aquela morte, uma tarefa que se torna mais urgente quando outras duas vítimas sucumbem de forma idêntica. Mas nada faz sentido até a investigação o conduzir ao mundo fascinante do CRISPR/CAS9, uma biotecnologia de edição de genes que conquistou a comunidade médica… e a atenção dos seus membros menos escrupulosos. Arrastado para o submundo do mercado de transplante de órgãos, Jack depara-se com um homem de negócios megalómano disposto a arriscar vidas humanas para poder conquistar uma nova e lucrativa fronteira da medicina. E, se Jack não tiver cuidado, a próxima vida sacrificada pode muito bem vir a ser a sua.

'A Casa de Charles Street', de Danielle Steel

De desconhecidos a amigos, de amigos a família…

Na sequência do seu divórcio e dos problemas financeiros que se seguiram, Francesca sente-se desesperada. Sozinha, teme não ser capaz de suportar a casa encantadora onde vive e, como solução de recurso, decide alugar uma parte dela. Pouco a pouco, a casa vai readquirindo vida: primeiro com Eileen, uma jovem professora da Califórnia, depois com Chris, um pai divorciado, e, finalmente, com Marya, uma cozinheira notável que perdeu o marido. Rapidamente, uma feliz cumplicidade instala-se entre os companheiros da casa. Contagiada por esta nova energia, Francesca volta a sentir-se com forças para reabrir o coração e procurar o amor... Ao longo de um ano assombroso, inesquecível e que, em última análise, vai alterar muitas vidas, a casa do número 44 de Charles Street enche-se de risos, de mágoas e, sempre, de esperança.

'Perdida no Espaço', de S.K. Vaughn

Na escuridão, a tua voz vai salvar-me.

Dia de Natal, ano 2067. May Knox está à deriva no espaço, única sobrevivente na primeira missão tripulada a Europa, uma lua de Júpiter. Um thriller visceral - perfeito para os apaixonados de 'O Primeiro Encontro' e 'Perdido em Marte' - em que acompanhamos a única sobrevivente de um acidente espacial catastrófico, que tem apenas a voz do seu distante marido, um cientista da NASA, a guiá-la de volta à Terra. A comandante May Knox, à deriva no espaço, desperta de um coma induzido, sozinha, e tem pouca ou nenhuma memória de quem é ou do que faz ali. Lentamente, vai descobrindo que é a comandante da nave Hawking II que se dirigia para Europa, uma das luas de Júpiter, e que é a única sobrevivente de um possível acidente que dizimou toda a tripulação. Com recursos escassos e muito debilitada, May precisa de confiar em alguém que a possa ajudar a regressar. Mas há um problema: todos pensam que está morta. Na Terra, há semanas que a Hawking II não comunica com a NASA, e o Dr. Stephen Knox está de licença a lidar com a suposta morte da sua ex-mulher, cuja decisão de participar na missão a Europa conduziu o casamento a um final inevitável. Mas quando sabe que a NASA recebeu uma transmissão de May, Stephen corre em seu auxílio. O que ele não sabe é que nem todos querem que ela regresse com vida e, ainda mais aterrador, pode não estar sozinha na nave. 

'As Cores do Assassino', de Sarah Harris

Um romance fascinante, repleto de suspense, em que um rapaz com sinestesia - que associa cores a sons -, tenta descobrir o que se passou com Bee Larkham, a sua bonita vizinha. Onde está ela? Porque é que ainda não voltou para casa? Jasper não é uma criança vulgar. Com treze anos, vive num deslumbrante mundo colorido que mais ninguém consegue ver, nem mesmo o seu pai. Palavras, números, dias da semana, vozes das pessoas: tudo tem uma cor própria. Mas recentemente é atormentado por uma cor de que não gosta e que não entende: a cor do homicídio. Jasper tem a certeza de que alguma coisa aconteceu a Bee Larkham, mas parece que ninguém o compreende. Jasper tem de descobrir toda a verdade sobre o que se passou naquela noite, incluindo o seu envolvimento no que ocorreu. Aparentemente, alguém quer impedir isso a todo o custo.

'55', de James Delargy

Dois homens fogem um do outro. Qual deles é a vítima? Qual é o assassino?

Gardner’s Hill fica numa pacata cidade australiana, um lugar isolado rodeado de vida selvagem e onde não acontece muita coisa. Mas um dia tudo muda. Pela esquadra da polícia, chefiada pelo sargento Chandler Jenkins, um homem habituado a pequenos distúrbios e conflitos familiares, irrompe um forasteiro ferido e a cambalear. O desconhecido chama-se Gabriel e conta a Chandler aquilo de que se lembra. Foi drogado e levado para um barracão nas montanhas, onde foi preso com correntes de ferro. O homem que o levou chamava-se Heath e disse-lhe que ele seria o número 55. A sua 55.ª vítima. Heath é um serial killer. Gabriel fugiu e conseguiu chegar àquela pequena cidade para contar a sua história. Antes que Chandler tenha oportunidade de começar a investigar, o próprio Heath entra na esquadra e conta a Chandler aquilo de que se lembra. Foi drogado e levado para um barracão nas montanhas, onde foi preso com correntes de ferro. O homem que o levou chamava-se Gabriel e disse-lhe que ele seria o número 55. A sua 55.ª vítima. Gabriel é um serial killer. Dois suspeitos. Duas histórias idênticas. Qual delas é verdadeira? Conseguirá Chandler desvendar o enigma antes que o assassino ataque de novo?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório