Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Por que é que andar de bicicleta é algo que nunca se esquece?

Quem nunca andou, vai a tempo de aprender. Mas quem o experienciou na infância, garantidamente não precisa de segundos treinos, o conhecimento está lá.

Por que é que andar de bicicleta é algo que nunca se esquece?
Notícias ao Minuto

11:00 - 21/11/18 por Mariana Botelho 

Lifestyle Cérebro humano

Frequentemente se usa a expressão ‘é como andar de bicicleta’, como referência a algo que nunca se esquece. De facto, se esta é uma prática que se aprendeu na infância, podemos ficar anos sem andar de bicicleta que, quando voltamos a subir para o selim, é como se tivemos pedalado ontem.

Mas por que é esta uma prática que fica sempre memorizada ao ser humano ao contrário de noutras situações em que nos esquecemos do nome de alguém ou de como se faziam certos exercícios de matemática que aprendemos há anos?

Como explica o Scientific American, “diferentes tipos de memória são alojados em regiões distintas dos nossos cérebros. Memórias de longo-termo são divididas em dois tipos: declarativo e processual.” Por sua vez, a memória declarativa distingue-se entre lembranças de experiências e conhecimento factual. O primeiro caso, refere-se às chamadas memórias de episódios como o primeiro beijo ou o primeiro dia de aulas, já o conhecimento factual diz respeito à memória semântica, que é aquilo que aprendemos, como ‘qual a capital de França’. Em qualquer um destes casos, qualquer indivíduo está consciente de tal conhecimento e pode comunicá-lo. Já no caso da memória processual, que é responsável pela performance, como andar de bicicleta, nem sempre é entendida pelo próprio como um conhecimento que se transmite e comunica, mas algo que ‘está em nós’.

Esta separação de tipos de memória por diferentes regiões do cérebro são tema de estudo para vários cientistas que analisam este órgão, nomeadamente para se perceber a amnésia.

De facto, assim se explica o porquê de, em caso de trauma, as memórias processuais persistirem e as declarativas não, algo que se explica pela diferente quantidade de células nervosas que, por não serem constantemente reformadas (na região onde se alojam as memórias processuais) protegem-se mais que as da outra região.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório