Meteorologia

  • 20 ABRIL 2019
Tempo
23º
MIN 22º MÁX 24º

Edição

Entenda o que é a celulite infeciosa: Aquela que nem sempre se vê

Fátima Carvalho, Podologista responsável pelo Centro Clínico do Pé, explica ao Lifestyle ao Minuto num artigo de opinião tudo aquilo que necessita saber sobre esta condição.

Entenda o que é a celulite infeciosa: Aquela que nem sempre se vê
Notícias ao Minuto

18:55 - 20/11/18 por Notícias Ao Minuto 

Lifestyle Infeção cutânea

A pele é um tecido altamente dinâmico cuja principal função é a proteção do organismo, impedindo a fuga de substâncias celulares e a penetração de elementos perigosos. Ao estabelecerem o limite entre o organismo e o ambiente, a pele e as mucosas são responsáveis por desencadear fenómenos biológicos quando detetam agentes estranhos provenientes do exterior.

A infeção cutânea surge frequentemente devido a qualquer dano que altere a integridade da epiderme, ocorrendo de seguida a invasão da derme e do tecido celular subcutâneo por um agente patogénico. Nestas situações os mecanismos imunitários do nosso corpo são solicitados como resposta a esta invasão.

Caso a infeção atinja a derme profunda e o tecido subcutâneo, podem desencadear-se diversas condições patológicas, entre as quais a Celulite. Esta condição apresenta dificuldades na distinção entre o tecido infetado e o não infetado, que nem sempre é clara.

As infeções dos tecidos moles são caraterizadas por inflamações agudas, difusas, edematosas, supurativas e disseminadas, e estão frequentemente associadas a sintomas sistémicos como mal-estar, febre e arrepios. Caso a infeção atinja tecidos mais profundos, pode resultar em necrose dos tecidos, o que requer o desbridamento cirúrgico extensivo.

S.aureus e estreptococos do grupo A são os agentes etiológicos mais comuns da Celulite, mas ocasionalmente bactérias como Haemophilus Influenzae, bacilos Gram-negativos e ainda fungos como Cryptococcus Neoformans,podem estar implicados na celulite. Por outro lado, os agentes patogénicos transportados pelo sangue que causam celulite são o Streptococcus Pneumoniae, o Vibrio Vulnificus e o Criptococcus Neoformans.

A entrada dos agentes patogénicos é favorecida pela presença de cortes na pele, pé de atleta, picadas de inseto, insuficiência venosa crónica, síndrome nefrótica, úlceras no membro inferior, úlceras de pressão, diabetes, obesidade, doença hepática, excesso de álcool, feridas cirúrgicas, queimaduras, uso de drogas por via endovenosa. Há casos em que a “porta de entrada” não é aparente, não sendo evidentes os focos da infeção.

Com o alojamento da infeção os pacientes têm maior risco de propagação por via sanguínea e através dos vasos linfáticos. Nestes casos, a evolução pode ocorrer de forma muito rápida, originando alterações como edema (acumulação de liquídos), eritema (rubor da pele), aumento da temperatura local e dor, associados a vários graus de sintomas sistémicos resultantes exatamente da disseminação da infeção.

Nestes casos, o primeiro passo deve ser realizar um diagnóstico diferencial, o que auxilia na exclusão de outras patologias como Dermatite Atópica, Urticária, Erisipela, reação inflamatória a picadas de insetos e Tromboflebite Superficial.

O tipo de tratamento é aplicado de acordo com o grau de Celulite presente. A nível local é recomendado o repouso, imobilização e elevação da área para reduzir o edema, bem como é fundamental o tratamento das 'portas de entrada'. Se a infeção for ligeira ou moderada é utilizada antibioterapia oral, no caso de ser mais severa é utilizada antibioterapia endovenosa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório