Meteorologia

  • 18 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Conheça os dois sintomas da depressão que muitas vezes ignoramos

O problema de saúde que afeta 350 milhões de pessoas no mundo inteiro, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) – a depressão costuma ser associada a apatia, falta de disposição, cansaço e tristeza. Geralmente, são estas as ‘pistas’ que levam os indivíduos a procurar ajuda profissional.

Conheça os dois sintomas da depressão que muitas vezes ignoramos
Notícias ao Minuto

09:00 - 13/11/18 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Saúde mental

Todavia, sentimentos como a raiva e a irritabilidade também podem denunciar a condição, afirma o psicanalista Sérgio Máscoli, em declarações à BBC News, clínico no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, no Brasil.

"A psicanalista Joyce McDougall, no livro ‘Em Busca de uma Certa Anormalidade’, considera que muitos sujeitos que têm problemas psicossomáticos podem apresentar raiva e inquietude como sintomas que afetam o humor. Humor afetado implica em saúde biopsíquica afetada”, refere o médico.

A especialista enfatiza que cada pessoa vivencia a depressão de forma e intensidade distinta.

"Como a depressão interfere de forma negativa na vida da pessoa, a raiva e a irritabilidade podem ter variações de negatividade na sua vida. Dessa forma, seja uma intensidade 'leve', 'moderada' ou 'grave', é necessária uma intervenção psicanalítica para evitar danos mais nocivos". 

Máscoli afirma que alguém com raiva ou irritado devido a uma depressão pode descontar esse desconforto por exemplo no parceiro, apresentando disfunções sexuais.

Sinais de alerta menos óbvios, a raiva e a irritabilidade costumam ser manifestadas com mais frequência por homens. Estes muitas vezes nem sequer reconhecem a existência da depressão, seja por medo de serem julgados ou por acreditar que as suas emoções sejam apenas consequências naturais do stress ou cansaço.

"Desde tempos imemoráveis, quando o homem e o seu corpo eram um ‘instrumento de guerra’, não expressar dor ou emoções era considerado um valor: era privilegiado ser forte, corajoso e valente. Neste caso, raiva e irritação eram combustíveis úteis para que o sujeito não temesse a dor e o sofrimento. Assim, estes sinais foram assimilados pela cultura como qualidades masculinas. Os homens sensíveis eram desprezados e estigmatizados, pois eram fracos e não podiam proteger o outro", explica Máscoli.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório