Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2018
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 22º

Edição

O leitor perguntou: Por que acordo sempre às três da manhã?

Para quem sofre de insónias o resultado é quase sempre o mesmo: dormir não é uma opção. Todavia, as causas subjacentes para a falta de sono crónica e constante são várias, desde biológicas, a médicas, a ambientais ou psicológicas, explica o diretor do Programa de Medicina Comportamental do Sono, na Universidade da Pensilvânia, Michael Perlis, em declarações à revista TIME.

O leitor perguntou: Por que acordo sempre às três da manhã?
Notícias ao Minuto

21:30 - 06/08/18 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Bons sonhos

A insónia baseia-se em categorias especificas, tendo em conta a faixa horária noturna durante a qual tem mais problemas em adormecer ou em permanecer a dormir. “Regra geral se tem dificuldade em adormecer logo no inicio da noite tal deve-se a sentimentos de ansiedade ou de stress”, refere Perlin. Questões ambientais, tais como demasiada claridade no quarto, calor ou aparelhos como o telemóvel ou o televisor podem também perturbar o ciclo natural do sono.

Mais ainda, Perlin afirma que sofrer de depressão está diretamente relacionado com aquilo que chama de ‘insónia tardia’ - o tipo de insónia que lhe interrompe e encurta o descanso, acordando-o a altas horas.

Já a ‘insónia do meio’, que o força a abrir os olhos apenas algumas horas após ter adormecido, deve-se sobretudo e segundo Perlin a duas condições médicas comuns, nomeadamente a incidência da doença de refluxo gastroesofágico e da apneia do sono.

Porém, e se acorda sempre, mas sempre às três da manhã – o que significa isso?

Não, não está num filme de terror… Damien Stevens, um médico de medicina do sono e pulmonar, no Hospital Universitário de Kansas, refere que se acorda constantemente a essa hora, ou a outra qualquer hora especifica regularmente, tal provavelmente dever-se-à ao consumo de álcool. “Dependendo do metabolismo, o álcool abandona o sistema de cada individuo após algumas horas, e quando isso acontece: acorda!”, explica Stevens.

O especialista explica que as bebidas alcoólicas têm um efeito paradoxal no corpo humano, por um lado beneficiam e prejudicam o sono. Ou seja, e de acordo com as pesquisas que já efetuou, é provável que quando ingere aquele copo de vinho ao jantar se sinta quase de imediato mole e sonolento.

“O álcool faz com que a atividade das ondas cerebrais desacelere, provocando aquele tipo de sono reparador e profundo que ansiamos”, diz. Mas assim que o corpo digere o álcool e o metaboliza, o individuo desperta, e esse processo é relativamente rápido, avisa o médico.

Stevens salienta que até ao momento ninguém sabe ao certo o porquê de tal acontecer, mas ele e outros especialistas creem que os químicos cerebrais que provocam o estado de alerta são de algum modo estimulados quando o organismo acaba de ‘queimar’ o álcool presente na corrente sanguínea.

Agora que já sabe talvez deva optar por dizer não aquele copo de vinho à refeição ou por não tomar aquele digestivo depois do jantar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório