Meteorologia

  • 22 JUNHO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

A mentira tem perna curta. Então porque há quem não consiga parar?

Como sempre, a ciência tem resposta para as questões mais comuns ao dia do ser humano.

A mentira tem perna curta. Então porque há quem não consiga parar?
Notícias ao Minuto

07:00 - 11/06/18 por Mariana Botelho

Lifestyle Comportamento

É por volta dos três ou quatro anos que começamos a mentir. A capacidade de comunicar e racionalizar leva a que o possamos fazer. Entre crianças, a prática é normal e inofensiva, como quando dão os legumes ao cão e dizem que os comeram ou garantem que arrumaram os brinquedos (que afinal estão debaixo da cama).

Já em adultos, a consciência daquilo que é uma mentira leva a que não se tome tal atitude, pelo menos de forma frequente. Contudo, há mentirosos compulsivos que parecem ter prazer em mentir e criar longas histórias – falsas – para cobrir uma pequena mentira que entretanto se tornou num complexo enredo digno de novela.

Porque tal acontece? É a questão que se coloca e para qual a ciência não tem uma resposta concreta, contudo, aponta que um mentiroso compulsivo pode ser um problema por si só um sintoma consequente de outras caraterísticas psicológicas como psicopatia ou narcisismo.

Segundo a psiquiatra Judith Orloff, o problema deve-se “a um defeito neurológico que se relaciona com a sensação de empatia e compaixão”. “Os narcisistas, sociopatas e psicopatas têm aquilo a que se chama de distúrbio de défice de empatia, o que significa que não sentem empatia da forma que deveriam”, explica.

Ora, na falta de empatia, um indivíduo não se importará com o outro e por isso mente sem remorsos. Os problemas sociais que daí possam advir afetam o próprio mentiroso, quando é apanhado na mentira, ou outros indivíduos, principalmente os mais sensíveis que tendem a aproximar-se de narcisistas e, aquando de algum problema, culpam-se a si mesmos.

Sendo o mal um problema psicológico, há que ter em conta de que os mentirosos compulsivos não são más pessoas, como aponta Linda Blar, psicóloga. O mentir é, na maior parte das vezes, mais forte que o próprio indivíduo que age por impulso.

Ainda assim, nada como proteger-se e ficar de pé atrás com alguém que tende a mentir. Recorde aqui como saber se alguém está a mentir.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.