Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2018
Tempo
MIN 6º MÁX 7º

Edição

O stress engorda, e não é só por lhe aumentar o apetite

Mesmo que resista ao ataque ao frigorífico, não está livre de aumentar uns quilos.

O stress engorda, e não é só por lhe aumentar o apetite
Notícias ao Minuto

23:30 - 28/05/18 por Mariana Botelho 

Lifestyle Stress

Em momentos de stress, ‘ninguém’ quer saber de fruta e snacks saudáveis. Quem tem tendência a comer nestas situações, opta sempre pelo mais ‘à mão’ e menos saudável. Deste comportamento, que de facto acontece com muitos, vem a ideia de que o stress engorda.

Assim o é, tanto que uma vida saudável requer, além da alimentação, uma rotina igualmente equilibrada. Seja com yoga, ou qualquer outro método, desde que dedique tempo a si própria. Contudo, há mais motivos além dos desejos por comida, para que se engorde.

Vários são os estudos que comprovam a associação entre aumento de peso e stress, seja do tipo crónico (por exemplo, viver numa relação que o deixa infeliz) ou repentino (após um trauma como ter sido violado, por exemplo), principalmente no sexo feminino, que conta com maiores níveis de stress.

São estes estudos que apontam que o motivo porque muitos engordam deve-se a questões hormonais, que atuam como forma de proteção. Tal varia sentido para os nossos antepassados, por exemplo, aquando de um ataque de um urso, o cérebro envia a informação de que o corpo tem de libertar adrenalina. Tal acelera o batimento cardíaco que por sua vez liberta glicose e gordura que dão a energia ao corpo que o organismo precisa para lutar.

Após o momento de stress, as glândulas supra-renais (que libertaram adrenalina) libertam cortisol, que aumenta o apetite como forma de dar ao corpo a informação de que o organismo tem de repor a energia gasta sob a forma de calorias.

Ora, nos dia de hoje o processo é exatamente o mesmo, mas em vez de lutas com ursos, como exemplifica a Women’s Health UK, o stress deve-se maioritariamente a prazos apertados, muito transito ou uma conversa importante que vai ter com o seu patrão, por exemplo. Tais situações de stress, típicos do atual quotidiano, não carecem da glicose libertada aquando do momento de adrenalina, mas o corpo não sabe se tais calorias foram ou não gastas, por isso, recebe na mesma a informação de que deve comer.

Se o natural processo ficasse por aqui, resistir ao apetite seria suficiente para evitar o aumento de peso, contudo, o cortisol tem outra função além da de abrir o apetite: durante os períodos de maior stress, são as estas hormonas as responsáveis pelo alojamento de calorias não utilizadas como fonte de energia – tal alojamento acontece sob a forma de gordura.

É por isso essencial que se mantenha uma alimentação saudável, livre de gorduras extra, bem como um estilo de vida ativo, que não esquece a importância do exercício físico. Deste modo, o funcionamento normal do organismo garante as funções plenas de cada parte, inclusive o cortisol, que é relevante para uma boa memória, redução de inflamações e mantimento de uma pressão arterial saudável.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório