Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2020
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

"Fiquei completamente sozinha. Tem sido difícil", diz Simone de Oliveira

A cantora esteve à conversa com Cristina Ferreira esta quarta-feira.

"Fiquei completamente sozinha. Tem sido difícil", diz Simone de Oliveira
Notícias ao Minuto

22:35 - 15/07/20 por Notícias Ao Minuto 

Fama Simone de Oliveira

"Tenho 82 e espero chegar pelo menos aos 92. Se não chegar, a única coisa que peço é não chorem, bebam um copo por mim, fumem um cigarro e aprendam a ser felizes porque ser feliz é que é muito importante", disse Simone de Oliveira a Cristina Ferreira, na manhã desta quarta-feira, 15 de julho, n'O Programa da Cristina', da SIC. 

Depois de atuar, a artista esteve à conversa com a apresentadora e falou abertamente sobre o envelhecimento, destacando que já tem uma filha com 60 anos e um neto com 31. 

E foi precisamente quando falou dos familiares que a cantora confessou o quanto lhe custou ficar longe dos entes queridos durante o confinamento por causa da pandemia da Covid-19. 

“Fiquei completamente sozinha, com a ‘Mariazinha’ que é o meu alter ego. O único sonho que eu gostava era de ter uma varanda, que não tenho. Se eu tivesse uma varanda já era bom... Não foi fácil, não vamos agora pôr cor-de-rosa onde às vezes há cinzento. Tem sido difícil”, admitiu. 

"Tento dar uma volta ao quarteirão", acrescentou, referindo o quanto é sossegada a zona onde reside. "Eu devo ter estado cerca de 70 dias em casa, sozinha, embora a minha filha e vários amigos me ligam todos os dias", disse. 

“[Não sou nada de afetos, mas] senti mais a falta do abraço", afirmou, recordando em especial um abraço que recebeu de um dos netos. "Tenho uma grande saudade deles”, confessou, muito emocionada. 

Mas não ficou por aqui e destacou: “As pessoas acham que eu não choro, que sou forte, que passo tudo, que não sinto solidão e às vezes não é bem verdade. Tem sido muito complicado, estes últimos meses, embora com a ajuda dos meus amigos e do meu filho que vai [lá a casa], mas não há abraços e beijos, mas falta-me o resto, falta-me um bocadinho o resto”. 

"Sei que há pessoas que têm mais razões para terem mais saudades do que eu e mais aflições na vida. Nunca fui uma mulher rica, embora tenha fama de ser rica, o que é mentira, mas só queria que todos os meus colegas de todas as áreas tivessem a possibilidade de estar como eu estou. Sei que há colegas meus que estão a passar muito mal, de várias áreas", lamentou. 

Simone de Oliveira aproveitou o momento para apelar a que o público comece a ver espetáculos, a ir ao teatro, com segurança. 

"Lá vamos no domingo para o Tivoli, tentar, todos nós, começar a trabalhar devagarinho. Aquilo que queremos pedir às pessoas é que vão. Os teatro já só levam 50%, outros menos. Os teatro que não são subsidiados vivem do público. Eu há 62 anos que trabalho a recibos verdes. Eu nunca tive um mês de férias, não sei o que é. Ia ver os meus filhos à praia, que estavam com os meus pais, ia vê-lo e vinha embora. Comecei a trabalhar sem dias de folga. Trabalhei sempre muito", disse. 

"Apareçam porque nós precisamos do público. Claro que precisamos do dinheiro, mas também precisamos das palmas, do carinho, e eu tenho a impressão que se não tivesse tido esse carinho ao longo da minha vida toda não tinha chegado aqui", continuou. 

Veja a conversa completa aqui

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as notícias dos famosos, realeza, moda e as mulheres mais elegantes.

O mundo das celebridades com fotos, vídeos e noticias de atores, atrizes e famosos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Fama ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório