Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Joana Amaral Dias "revoltada" com a morte do pai. "Não se justifica"

Carlos Amaral Dias perdeu a vida na passada terça-feira. Tinha 73 anos.

Joana Amaral Dias "revoltada" com a morte do pai. "Não se justifica"

Carlos Amaral Dias morreu na terça-feira depois de se ter sentido mal na sua residência, no Marquês de Pombal, em Lisboa. Dias após a sua partida, o Fama Ao Minuto conversou com a filha, Joana Amaral Dias, sobre os contornos da morte do respeitado psicanalista.

A ex-deputada do Bloco de Esquerda mostrou-se "revoltada" com a demora a âmbulância, onde o pai acabou por perder a vida duas horas depois de pedir socorro.

"Houve um intervalo de duas horas entre o pedido de socorro e a chegada do meu pai ao hospital. O meu pai morava no Marquês de Pombal e o hospital é o São José, um percurso relativamente curto dentro da cidade numa hora sem trânsito. Foi entre as 10 e as 11 da manhã. Não se justifica", começou por frisar.

A longa espera pela ambulância fez com que fosse aberto um inquérito pelo INEM. A família de Carlos Amaral Dias pediu a autópsia que entretanto "já foi aprovada pelo juiz". "Estamos à espera de ambos os resultados e daí termos adiado o velório e o funeral", explicou Joana Amaral Dias.

A triste notícia chegou num momento particularmente feliz da vida da psicoterapeuta. Depois de oito anos envolvida num processo de adoção, a também ex-deputada conseguiu adotar Dinis, de um ano e meio.

As expectativas para este Natal eram elevadas, uma vez que a família aumentou também com o nascimento de um sobrinho do marido de Joana. Porém, embora marcada pela dura perda, a quadra será celebrada de forma a proporcionar aos mais pequenos a maior magia.

"A ausência do meu pai vai marcar muito toda a família e de certeza que as festividades não vão ser como tínhamos planeado. Mas em primeiro lugar estão os miúdos e a felicidade deles, nesse aspeto não vamos falhar", afirmou. 

Carlos Amaral Dias morreu aos 73 anos, um mês após deixar a direção do Instituto Miguel Torga, em Coimbra. A longa carreira fê-lo conquistar a admiração e carinho do país, "calor" que Joana diz sentir nestes últimos dias marcados pela dor.

"As pessoas tinham um grande carinho pelo meu pai. Nestes dias tenho sentido esse calor e apoio", rematou. 

O velório do psicanalista vai realizar-se na segunda-feira, dia 9 de dezembro, pelas 18 horas na Basílica da Estrela, em Lisboa. Segue-se o funeral, na terça-feira, pelas 14h30 na Igreja de São José, em Coimbra.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as notícias dos famosos, realeza, moda e as mulheres mais elegantes.

O mundo das celebridades com fotos, vídeos e noticias de atores, atrizes e famosos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Fama ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório