Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 16º

Desempregados e doentes sofrem corte no subsídio a partir de hoje

Os cortes nos subsídios de desemprego e doença, de 6% e 5%, respectivamente, voltam novamente a estar em vigor a partir de hoje, e só os limites mínimos, de 419,22 euros por mês no caso do apoio ao desemprego, ficam salvaguardados, escreve hoje o Jornal de Negócios.

Desempregados e doentes sofrem corte no subsídio a partir de hoje
Notícias ao Minuto

08:35 - 25/07/13 por Notícias Ao Minuto

Economia Apoio

Desempregados e doentes voltam a sofrer cortes nos subsídios a partir de hoje. No caso do subsídio de desemprego a redução é de 6%, enquanto no apoio à doença o corte é de 5%. Só os limites mínimos destas prestações ficam salvaguardados, o que, no caso do subsídio de desemprego se fixa nos 419,22 euros por mês.

Os cortes que foram adaptados à decisão do Tribunal Constitucional entram em vigor a partir de hoje, depois de ter sido ontem publicado em Diário da República o Orçamento Rectificativo.

Contudo, as reduções só serão sentidas em Agosto, quando forem processados os subsídios do próximo mês, recorda o Jornal de Negócios.

De acordo com o Ministério da Solidariedade e da Segurança Social, pelo facto de as prestações de doença e desemprego deste mês já começaram a ser pagas desde o dia 22 de Julho, "e como a contagem das mesmas tem um valor de referência diário, a aplicação das respectivas taxas de 5% e 6% só poderá produzir efeitos nos valores das prestações relativos aos sete dias que faltam decorrer do corrente mês (25 a 31 de Julho) e nas prestações referentes ao mês de Agosto". Quer isto dizer que no próximo mês os subsídios vão levar um novo corte acrescido dos acertos relativos ao mês de Julho.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório