Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2017
Tempo
MIN 9º MÁX 9º

Edição

PSI20 continua com 18 títulos nos próximos três meses

A Euronext anunciou hoje que o PSI20, o principal índice da Bolsa de Lisboa, vai manter-se inalterado nos próximos três meses, continuando com 18 empresas cotadas.

PSI20 continua com 18 títulos nos próximos três meses
Notícias ao Minuto

18:47 - 07/12/17 por Lusa

Economia Euronext

Em comunicado hoje emitido, a Bolsa de Lisboa refere que "não há alterações na composição do índice", não havendo entradas nem saídas de títulos.

O PSI20 é revisto trimestralmente em junho, setembro e dezembro e a revisão anual acontece em março.

O principal índice da bolsa de Lisboa ficou com 18 cotadas no verão de 2014 depois da queda do Banco Espírito Santo (BES), que marcou o início da perda de cotadas no PSI20.

Em julho de 2014, o PSI20 negociava com 20 cotadas, entre elas cinco do setor financeiro, sendo essas o BCP, o BES, o Espírito Santo Financial Group (ESFG, a 'holding' que detinha então o BES), o BPI e o Banif.

Contudo, ainda nesse mês os títulos do ESFG seriam excluídos do principal índice da bolsa portuguesa com a assunção de que estava em situação de falência, na sequência da grave situação que se estendia a todo o Grupo Espírito Santo (GES).

Já em 10 de agosto de 2014 foi a vez de as ações do BES serem excluídas do PSI20 a valer zero euros, ficando então ainda no índice geral, mas suspensas de negociação (como já acontecia desde 01 de agosto, véspera da resolução do banco).

As cotadas do PSI20 continuariam a ser 18 durante mais de um ano, ainda que entretanto tenha desaparecido no final de maio de 2015 a Portugal Telecom SGPS que passou a Pharol, depois de a crise no Grupo Espírito Santo se ter refletido na operadora de telecomunicações e na fusão que estava a ser feita com a brasileira Oi.

Já em dezembro de 2015 seria outra resolução de um banco, desta vez a do Banif, a ditar mais uma perda no principal índice da bolsa portuguesa. O PSI20 passou assim a contar com 17 cotadas, situação que se manteve até março de 2016.

Então, na revisão habitual de março de 2016, o comité da Euronext (a gestora da bolsa portuguesa) decidiu retirar a Impresa e a Teixeira Duarte e incluir Corticeira Amorim, a Caixa Económica Montepio Geral (títulos do fundo de participação e não ações) e a Sonae Capital, passando então o índice a ter 18 empresas.

Já este ano, o PSI20 voltaria a perder mais uma cotada do setor financeiro: o banco BPI.

Após a Oferta Pública de Aquisição (OPA), que deu o controlo de 84% do BPI ao grupo espanhol CaixaBank, o banco deixou de cumprir o requisito do capital disperso em bolsa, deixando então de figurar no PSI20 em 10 de março, altura em que voltou novamente a ter apenas 17 cotadas.

Contudo, em março, na revisão do índice, passou a constar do PSI20 a empresa de restauração Ibersol e a tecnológica Novabase, ficando com 19 empresas cotadas.

Em setembro, foi a vez de o Montepio sair de bolsa, na sequência de uma OPA, o que deixa o principal índice da praça bolsista de Lisboa com 18 títulos.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório