Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Crown Resorts processada por acionistas em caso de prisões na China

Centenas de acionistas da australiana Crown Resorts interpuseram hoje uma ação judicial contra a operadora de jogo, que acusam de não ter prestado informação suficiente sobre os riscos inerentes às atividades na China.

Crown Resorts processada por acionistas em caso de prisões na China
Notícias ao Minuto

06:29 - 04/12/17 por Lusa

Economia Justiça

Dezasseis funcionários da operadora, incluindo três cidadãos australianos, foram condenados à prisão na China, em junho passado, por promoverem jogos de azar no país.

Os funcionários foram acusados de atrair jogadores chineses ricos para jogar além-fronteiras. Entre os três australianos sentenciados está Jason O'Connor, vice-presidente executivo da Crown.

O caso afetou as receitas do grupo.

Segundo o escritório de advogados Maurice Blackburn, centenas de acionistas foram afetados por uma queda de 14% nas ações, ocorrido em outubro de 2016, quando foi anunciada a decisão do tribunal chinês.

O caso suscitou acrescida preocupação pelo investimento significativo da Crown nas instalações em Barangaroo, Sydney, apresentado como um casino de luxo.

O operador de casinos "correu riscos" na China, "num contexto conhecido, em que Pequim tem combatido atividades ilícitas relacionadas com o jogo", disse o escritório de advocacia.

"Os acionistas deviam ter sido informados sobre os riscos assumidos pela Crown na China e a ameaça inerente ao seu investimento", acrescentou.

A publicidade a jogos de fortuna e azar na China continental é proibida e os agentes não podem organizar grupos com mais de dez cidadãos chineses para apostar além-fronteiras.

Em maio passado, a Crown Resorts vendeu toda a participação na Melco Resorts, que detém casinos em Macau.

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório