Meteorologia

  • 20 JULHO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Progressões no Estado: Sindicatos e Governo reúnem-se outra vez

Os dirigentes sindicais da administração pública voltam a reunir-se hoje com a equipa do Ministério das Finanças para discutir o descongelamento de carreiras, entre outras matérias.

Progressões no Estado: Sindicatos e Governo reúnem-se outra vez
Notícias ao Minuto

06:46 - 21/09/17 por Lusa

Economia OE2018

Os pontos na agenda do encontro são os "trabalhos preparatórios da proposta de lei do Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), na área da administração pública" e "análise do caderno negocial", segundo fonte oficial das Finanças.

Os dirigentes sindicais esperam que o Governo dê "respostas concretas" sobre o descongelamento das progressões e sobre os aumentos salariais propostos pelos sindicatos, disse a presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Helena Rodrigues, à Lusa.

"Já estamos na segunda reunião e não podemos continuar sem uma contraproposta do Governo", acrescentou a sindicalista.

Também o dirigente da Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP), José Abraão, exige conhecer as respostas das Finanças às reivindicações apresentadas pela estrutura sindical.

"Espero que o Governo nos diga que está a acomodar condições para que seja assegurado o pagamento integral das progressões aos trabalhadores que tenham reunido os dez créditos", declarou José Abraão.

Além do descongelamento integral das progressões para todos os trabalhadores do Estado em 2018, os sindicatos avançaram com propostas de aumentos salariais entre 2% e 4%.

Na última reunião, no passado dia 08, o Governo entregou às três estruturas sindicais -- FESAP, STE e Frente Comum -- o relatório com a estimativa do impacto orçamental das progressões na carreira.

Os dirigentes sindicais disseram aos jornalistas que, durante o encontro, os membros do Governo revelaram que o descongelamento das progressões para todos os funcionários da administração central em 2018 custaria ao Estado 600 milhões de euros.

No Programa de Estabilidade, o Governo prevê gastar 200 milhões de euros para implementar a medida no próximo ano.

As reuniões de hoje no Ministério das Finanças começam às 14h com a FESAP, seguindo-se a Frente Comum às 15h30 e o STE às 17h.

A próxima reunião está agendada para 06 de outubro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.