Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 16º

Liquidatários do GES põem à venda empresa brasileira Luzboa

A comissão liquidatária da Rio Forte, empresa que pertencia ao Grupo Espírito Santo (GES), pôs à venda a empresa brasileira Luzboa, que tem barragens hidroelétricas.

Liquidatários do GES põem à venda empresa brasileira Luzboa
Notícias ao Minuto

19:50 - 11/08/17 por Lusa

Economia BES

A informação que consta da página na Internet da Espírito Santo Insolvencies dá conta do lançamento formal do processo de venda, referindo que "é esperado que os contactos com potenciais investidores aconteçam na segunda quinzena de agosto".

Em causa está a participação de 97,77% que a Euroamerican Finance, uma subsidiária da Rio Forte, em quatro empresas brasileiras que se designam todas Luzboa (Luzboa Um, Luzboa Dois, Luzboa Três e Luzboa Quatro).

A informação que consta no 'site' diz que estas empresas operam pequenas centrais hidroelétricas, no estado brasileiro de Minas Girais, com uma capacidade operacional de 2,8 megawatts e 80 megawatts de capacidade instalada.

A venda da Luzboa tem a Daemon Investimentos como assessor financeiro.

Há vários ativos da Rio Forte à venda, no âmbito da insolvência deste, que está a ser feita no Luxemburgo, onde a empresa do GES tinha a sua sede.

Em julho foi conhecido que a 'holding' de investimentos ARDMA, do empresário Pedro de Almeida, assinou um contrato para a aquisição de 59,09% das unidades de participação da Herdade da Comporta, situada nos concelhos de Alcácer do Sal e de Grândola.

Na altura, não foi divulgado o valor do negócio.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório