Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2019
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Indústria de mobiliário de Paços de Ferreira reforça aposta no mercado chinês

A indústria de mobiliário de Paços de Ferreira vai apostar, nos próximos anos, nas exportações para a China, potenciando o gosto daquele mercado por produtos europeus, disse à Lusa o representante dos empresários locais.

Indústria de mobiliário de Paços de Ferreira reforça aposta no mercado chinês

“Penso que poderão ser bons clientes. Os chineses têm dinheiro, gostam de marcas e do que é europeu”, salienta Hélder Moura, presidente da Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF).

Nos últimos dias, esteve em Paços de Ferreira uma delegação com representantes políticos e empresariais do município chinês de Liandu, da região de Xangai, que visitou três unidades industriais do concelho a convite da câmara e da associação empresarial.

“Ficaram impressionados com a qualidade, dimensão e tecnologia das nossas empresas”, observou o empresário, acrescentando: “O mais interessante é que nós estamos a ser procurados por eles. Pode ser uma grande vantagem para a 'Capital do Móvel' estar presente naquele grande mercado, o que é aliciante”.

Os empresários de Paços de Ferreira explicam que o tipo de produto que sai das empresas locais "encaixa-se bem" nas exigências chinesas, em termos de preço e qualidade.

“Eles querem mobiliário de gama média e alta e é nesse segmento onde somos mais competitivos”, assinala o líder da AEPF, recordando que, no último ano, o número de milionários aumentou 16% na China.

Aquele mercado de grande dimensão e com elevado poder de compra ainda tem pouca expressão nas exportações de Paços de Ferreira, mas as experiências realizadas por empresários locais dão boas perspetivas.

“Lá já existe concorrência europeia, mas a aceitação do mobiliário português tem sido relativamente fácil”, afirmou.

Por isso, a China está entre os mercados com maior potencial de crescimento, destacando-se no projeto de internacionalização que a AEPF está a promover.

Nesta fase, já existe um protocolo de intenções de negócios envolvendo o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Pedro Pinto, e o governador de Liandu, Mao Zirong.

Após a visita a várias fábricas de mobiliário, a comitiva chinesa convidou os empresários portugueses para uma visita Liandu.

Essa deslocação já está a ser preparada, prevendo-se para as próximas semanas a ida à China de representantes da associação e da câmara municipal, para preparar a missão empresarial.

Entretanto, na próxima semana, uma delegação de oito empresários russos vai visitar Paços de Ferreira. Segundo Hélder Moura, estarão representadas 12 grandes empresas interessadas em importar mobiliário português, “representando um mercado com elevado potencial”.

O empresário regozija-se pelo facto de cada vez mai, mercados emergentes olharem para Portugal como um país “com capacidade para desenvolver produtos de grande qualidade e com elevado valor acrescentado em termos de design”.

No concelho de Paços de Ferreira, há cerca de 500 empresas que se dedicam à produção de mobiliário, integrando, conjuntamente com município vizinho de Paredes, o maior polo desta indústria em Portugal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório