Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 10º

Edição

Exportações de mobiliário e colchoaria aumentaram para os 451 milhões

As exportações portuguesas de mobiliário e colchoaria aumentaram 4% para 451 milhões de euros até março, face ao primeiro trimestre de 2016, com França, Espanha e Reino Unido a destacarem-se como principais mercados, divulgou hoje a associação setorial.

Exportações de mobiliário e colchoaria aumentaram para os 451 milhões
Notícias ao Minuto

13:39 - 11/05/17 por Lusa

Economia Associação

Em comunicado, a Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA) aponta o mercado francês, com 139 milhões de euros em vendas, como o principal destino das exportações do setor até março, tendo crescido 2,0% face 2016 e alcançado uma quota de 31% do total de exportações.

A posição de França no 'ranking' dos principais destinos comerciais do setor é "seguida de perto" pela Espanha, que cresceu 8,0% em termos homólogos e registou um volume de vendas de 131 milhões de euros, correspondentes a uma quota de mercado de 29%.

Seguiu-se o Reino Unido, com um volume de vendas de 27 milhões de euros, equivalente a um crescimento de 18% e uma quota de mercado de 6,0%.

A APIMA destaca ainda "melhorias no desempenho das exportações para os EUA", para onde as vendas aumentaram 9,0% no primeiro trimestre.

No que se refere às importações setoriais, diminuíram 12% em termos homólogos e fixaram-se em 236 milhões de euros, o que assegurou a continuação de um saldo superavitário de 215 milhões de euros da balança comercial do setor e uma taxa de cobertura das exportações pelas importações de 191%.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório