Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2019
Tempo
24º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Governador quer fim de subsídios a fundo perdido

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, disse, esta quinta-feira, que a aplicação de fundos comunitários deve ser uma garantia de retorno. O presidente do supervisor defendeu também, citado pelo Diário de Notícias (DN), o fim da subsidiodependência das “ajudas a fundo perdido”.

Governador quer fim de subsídios a fundo perdido

O governador do regulador bancário português defendeu ontem que a aplicação de fundos comunitários deve ter uma garantia de retorno e que se deve colocar um fim à subsidiodependência das “ajudas a fundo pedido”.

Durante a conferência ’25 anos de Portugal europeu’, Carlos Costa defendeu, citado pelo DN, a necessidade de direccionar o investimento para os bens e serviços transaccionáveis para que o País consiga vingar no plano europeu.

Favorável ao aumento do rigor na gestão e à diminuição de investimento público, o governador do Banco de Portugal alegou que “estamos sobredimensionados do ponto de vista de infra-estruturas” e que é necessário contornar a situação e obter um “retorno social e económico”.

Carlos Costa deixou ainda no ar a questão sobre o destino do equivalente a 125% do PIB, que Portugal recebeu entre 1986 (data da entrada de Portugal na União Europeia) e 2010, mas são se privou de responder, dizendo que parte desse montante foi usado após “decisões de natureza política” ou de “interesses dos constituintes”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório