Bolsas europeias seguem em baixa, praça portuguesa acompanha tendência

As principais praças europeias seguiam em baixa mais de uma hora depois da abertura, com os investidores à espera do resultado do referendo em Itália no domingo, com o PSI20, principal índice da bolsa portuguesa, também em terreno negativo.

© Reuters
Economia Mercados

Cerca das 09:30, hora de Lisboa, o FTSE 100, índice da bolsa de Londres, perdia 0,31%, enquanto a bolsa de Paris (CAC 40) deslizava 0,60% e a de frankfurt (DAX) recuava 0,44%.

PUB

A bolsa de Madrid (IBEX 35) era a que menos cedia, caindo 0,23%. Na sessão da bolsa espanhola, destaque para as ações do Banco Popular, que subiram para o máximo em mais de oito meses após ter sido noticiado que a instituição agendou um reunião para substituir o presidente do Conselho de Administração, Angel Ron. Além disso, o banco poderá estar a explorar oportunidades de fusão.

Sensivelmente à mesma hora, a bolsa de Milão (FTSE MIB) perdia 0,27%.

De acordo com os analistas, os investidores estão aguardar os resultados do referendo de Itália, que decorre no próximo domingo, depois das 'surpresas' que constituíram as eleições que deram a vitória do Brexit [saída do Reino Unido da União Europeia] e de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas.

Alinhado com as principais praças europeias, o PSI20 seguia a perder 0,69% para 4.424,33 pontos, com 11 títulos em terreno negativo e sete a valorizar.

As perdas eram lideradas pela Jerónimo Martins, que deslizava 1,71% para 14,655 euros, seguida da EDP, Semapa e REN, que cediam mais de 1%.

Do lado dos ganhos, destaque para a Galp Energia, que valorizava 1,41% para 12,945 euros, seguida da Pharol SGPS, acionista de referência da operadora brasileira Oi, que seguia a ganhar 1,19% para 0,17 euros.

OS restantes títulos em terreno positivo registavam ganhos inferiores a 1%.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS