Venezuela saúda decisão da OPEP de limitar produção de petróleo

O Presidente venezuelano felicitou hoje os membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) pelo acordo para reduzir a produção de crude em 1,2 milhões de barris por dia, limitando-a a 32,5 milhões de barris diários.

© Reuters
Economia Mercados

"Felicito e agradeço aos nossos sócios da OPEP por acordo tão importante a que chegámos no dia de hoje, para estabilizar o mercado", escreveu Nicolás Maduro na sua conta no Twitter.

PUB

Segundo o Presidente da Venezuela foram "dois anos de esforços" de negociações propostas pela Venezuela "para recuperar o mercado e conseguir preços justos, realistas e estáveis".

"Agradeço também aos países não OPEP (...) Nos próximos dias estaremos a consolidar esta nova aliança de futuro que beneficia a todos. Obrigado, continuemos avançando", frisou.

Para a Venezuela, o preço justo do petróleo é de mais de 60 dólares o barril.

Segundo o presidente da empresa estatal Petróleos de Venezuela SA (PDVSA), Eulógio del Pino, o acordo é "mais uma vitória para a revolução bolivariana, que com o Presidente Nicolás Maduro nunca desistiu de defender o preço do petróleo".

"Fechámos um acordo histórico na OPEP, em linha com um pacto preliminar alcançado na Argélia, cumprimos com o previsto", escreveu no Twitter.

A Venezuela, segundo as autoridades locais, é um dos países com maiores reservas comprovadas de petróleo do mundo, cujas receitas se reduziram nos últimos anos devido à descida do preço internacional do crude.

Desde janeiro último que vigora, no país, um estado de exceção económica.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser