Rating da CGD arrisca 'lixo', ameaça a agência DBRS

A agência canadiana colocou o rating do banco público sob vigilância com "perspetivas negativas". Pode tal significar que há hipótese cortar a notação da CGD.

© Reuters
Economia Banca

Face ao aumento de vários riscos, associados à gestão do banco públicao e ao processo de recapitalização, a agência canadiana DBRS colocou, esta terça-feira, o rating da Caixa Geral de Depósitos (CGD) sob revisão com "perspetivas negativas". 

PUB

"A revisão dos ratings reflete os crescentes riscos que o grupo está a enfrentar em relação às questões de 'corportate governance' (governação), à recapitalização planeada, e às dificuldades em melhorar a sua rentabilidade e a qualidade dos ativos", lê-se na nota divulgada pela DBRS.

A agência canadiana destaca que a revisão dos ratings do banco público "vai considerar como a recente demissão da maioria do Conselho de Administração vai afetar a reestruturação planeada do grupo".

Esta informação surge depois da demissão de António Domingues e de parte da sua equipa de gestores. 

A DBRS assinala também que, "apesar do grupo estar num processo de recapitalização significativa que vai reforçar o seu balanço, o período de revisão vai considerar os atrasos que estão a acontecer neste processo e o risco de execução do plano".

Mais, conclui, o grupo financeiro vai permanecer com uma fraca capitalização por um período superior ao inicialmente planeado.

[Notícia atualizada às 18h32]

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS