China investe 34 mil milhões em ferrovias para criar 'mega metrópole'

A China aprovou a expansão das ligações ferroviárias entre Pequim, Tianjin e a província de Hebei, num plano avaliado em 247 mil milhões de yuan (34 mil milhões de euros), visando criar uma "mega metrópole".

© DR
Economia Ferrovias

O projeto consiste em nove linhas ferroviárias, com uma extensão combinada de 1.100 quilómetros, detalhou a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC), o organismo máximo chinês encarregado da planificação económica.

PUB

A construção deve estar concluída até 2020.

O projeto faz parte de um plano do Governo chinês para criar um centro urbano com cerca de 212 mil quilómetros quadrados - mais do dobro do território de Portugal continental - e 110 milhões de habitantes.

Pequim, a cidade portuária de Tianjin e a província de Hebei, que confina com ambas, seriam assim incorporadas numa mega metrópole designada Jing-Jin-Ji.

O objetivo é resolver o problema de sobrelotação da capital chinesa e criar um polo económico que compita com Xangai, o centro financeira da China, e Guangdong, província industrial no sul do país.

O plano inclui ainda a construção de uma rede de autoestradas e a expansão da rede de metropolitano de Pequim, que já é uma das mais extensas do mundo, com 18 linhas com quase 600 quilómetros - a distância de Lisboa ao Porto.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS