Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

Viticultores do Douro marcam encontro para pedir apoios para granizo e míldio

Viticultores do Douro vão reunir-se no domingo, no Peso da Régua, para reclamarem "apoios excecionais" para colmatarem os prejuízos causados pelo granizo e o míldio na vinha e um aumento do benefício nesta vindima.

Viticultores do Douro marcam encontro para pedir apoios para granizo e míldio

O encontro foi marcado pela Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro) e vai terminar com uma ação simbólica, em frente ao edifício da Casa do Douro (CD), para que "volte a ser dos lavradores".

"Como diz o ditado, uma desgraça nunca vem só e, aqui no Douro, depois da invasão de doenças que afetaram as vinhas, como o míldio e o ódio, agora foi o granizo", afirmou hoje à agência Berta Santos, dirigente da Avidouro.

No domingo, os viticultores vão falar sobre os problemas que sentem e também vão unir vozes e esforços para reclamarem ao Governo "apoios excecionais" e "urgentes" para "minimizar" os "avultados prejuízos" que este ano se acumulam na vinha.

Os viticultores do Douro queixam-se precisamente de um ano "muito difícil", com ataques severos de doenças, com destaque para míldio, mas também o oídio e a podridão negra, que obrigam a muitos tratamentos e a despesas "brutais".

Berta Santos salientou que "estas nuvens negras de míldio que pairam sobre a região" estão a "comprometer grande parte da produção desta campanha".

Na semana passada, a queda de granizo afetou vários hectares de vinha em concelhos como Alijó, Sabrosa ou Vila Nova de Foz Côa.

A Avidouro reivindica ao Ministério da Agricultura "um levantamento criterioso" das áreas afetadas e prejuízos, a "adoção de um apoio financeiro" para ajudar os produtores e a "suspensão temporária das prestações da Segurança Social dos pequenos e médios viticultores".

Para além disso, a organização reclama ainda "um aumento significativo do benefício" para esta vindima, ou seja da quantidade de mosto que cada produtor pode transformar em vinho do Porto.

"Na base das 20 mil pipas de aumento, pois continua a ser o benefício a pedra angular dos pequenos e médios viticultores da Região Demarcada do Douro", afirmou a dirigente.

O benefício é fixado pelo conselho interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e vai ser anunciado até ao final deste mês.

A Casa do Douro vai ser também tema de debate neste encontro da Avidouro, que continua a reivindicar a "reversão da privatização" da instituição duriense e a defender uma CD de direito público e de inscrição obrigatória.

Recentemente, o ministro da Agricultura anunciou a criação de uma comissão administrativa da CD, que terá de gerir o património e as dívidas da instituição extinta em 2014, que vai ser presidida por Agostinho da Santa.

Para Berta Santos, a criação desta comissão "ficou muito aquém das expectativas", defendendo que é necessário reverter todo o processo que transformou a CD numa associação de direito privado

A dirigente acusou ainda o PS de "não cumprir as promessas eleitorais" em relação à CD.

No final do encontro, os participantes irão caminhar desde o Teatrinho da Régua até à sede da CD, onde simbolicamente vão chamar a atenção para os problemas da instituição.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório